• Cobertura Zé Pereira
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Juiz alega periculosidade e mantém prisão de Pablo Henrique

Ele é acusado acusado de assassinar a jovem Vanessa Carvalho e lesionar a ex-namorada Anuxa Kelly na saída de uma festa

16/01/2020 14:49h - Atualizado em 16/01/2020 18:52h

A Justiça negou o pedido de liberdade de Pablo Henrique Campos Santos, acusado de assassinar a jovemVanessa Carvalho e lesionar a ex-namorada Anuxa Kelly na saída de uma festa na zona Leste de Teresina. Ele se encontra preso desde o dia 29 de setembro de 2019, data dos crimes, quando foi detido em flagrante.


Leia também 

Homem atropela namorada e mata amiga após discussão na zona Leste 

Após atropelar namorada, agressor fica calado em depoimento 

Juiz mantém prisão de homem que atropelou namorada e matou amiga 

Familiares e amigos homenageiam Vanessa Carvalho em missa 

"Ele acabou com a vida da nossa família", diz prima de Vanessa 

"Não foi um atropelamento qualquer. Ele premeditou", diz pai de Vanessa 

Familiares e amigos de Vanessa Carvalho pedem justiça em ato

Dez testemunhas são ouvidas na audiência de Pablo Henrique 


A decisão é do juiz do da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina, Antônio Nollêto. O magistrado argumentou entre outros motivos o menosprezo à condição de mulher das vítimas, o que caracteriza o crime de feminicídio, para manter a prisão do acusado (Leia a decisão na íntegra)

“[...]a manutenção da prisão opera-se de maneira justificada tendo em vista a gravidade concreta do crime e circunstâncias do fato, evidenciadas pela motivação e modus operandi do delito, que demonstram a periculosidade do agente, bem como a existência de risco à ordem pública”, acrescentou o juiz Antônio Nollêto nas justificativas.

No despacho constam ainda  citação a outros duas ações penais que Pablo Henrique responde desde antes o crime de setembro do ano passado. Um deles, datado de 2016, corresponde a crime de trânsito, e o segundo de violência doméstica praticada em 2017 contra uma ex-companheira.

O juiz expôs ainda que o acusado possui condições favoráveis como réu primário, bons antecedentes, ocupação lícita e residência fixa, mas essas não são suficientes para a soltura devido a gravidade da acusação.

Foto: Divulgação / PM

Juiz pede laudo

Na mesma decisão, o juiz do Tribunal Popular do Júri cobrou as oitivas das testemunhas Letícia Lacerda Marques, Ayrton Henrique Queiroz Silva e Bárbara de Oliveira Saraiva que estão morando nos estados de Alagoas e Pará, e que serão realizadas através de carta precatória. O magistrado também ordenou que no prazo de 48h o Instituto de Criminalísticaenvie o laudo da perícia realizada no carro utilizado pelo acusado na prática dos crimes.

O crime

Pablo Henrique participava de uma festa em uma casa de show no Bairro Planalto Ininga, zona Leste de Teresina, na companhia da então namorada Anuxa Leite e da amiga Vanessa Chaves. Na saída, após uma discussão do casal, o acusado acelerou o carro contra as duas mulheres. Vanessa teve morte no local e Anuxa sofreu lesões graves. Pablo Henrique fugiu, mas acabou preso enquanto dormia. 

Por: Otávio Neto

Deixe seu comentário