• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

"Não foi um atropelamento qualquer. Ele premeditou", diz pai de Vanessa

Familiares da jovem assassinado após ser atropelada pelo empresário Pablo Henrique Campos protestaram em frente ao TJ pedindo por justiça.

08/10/2019 11:15h - Atualizado em 08/10/2019 20:07h

"Eu perdi uma vida, perdi uma parte de mim". Foram essas as palavras ditas pelo senhor Edson Carvalho Filho, pai da jovem Vanessa Carvalho, brutalmente assassinada ao ser atropelada pelo empresário Pablo Henrique Campos ao sair de uma festa no domingo, 29 de setembro. 

A família dela se reuniu na manhã de hoje (08) em frente ao Tribunal de Justiça, para acompanhar a entrega do inquérito concluído pela polícia ao Judiciário. Os familiares fizeram um protesto clamando por justiça e pedindo que a lei seja mais severa para casos de feminicídio.



Leia também:

Homem atropela namorada e mata amiga após discussão na zona Leste 

"Ele acabou com a vida da nossa família", diz prima de Vanessa 

Juiz mantém prisão de homem que atropelou namorada e matou amiga 

Mulher atropelada pelo namorado recebe alta do HUT 


Em conversa com a reportagem do Portal O Dia, o pai de Vanessa falou como tem sido o dia a dia sem a presença da filha e mostrou sua revolta com o caso. 

"Ele tirou uma vida, minha filha tinha uma vida e ele simplesmente tirou, ele premeditou, sabia o que estava fazendo e a Justiça precisa guardar esse elemento por muito tempo pra que outras Vanessas, outras Marias, não venham a ser só mais estatística. Eu perdi uma parte de mim e espero que a Justiça veja isso", disse Edson.


"Eu perdi uma vida, perdi uma parte de mim", disse Edson Carvalho Filho, pai de Vanessa - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Emocionado, o pai de Vanessa lembrou também que não foi a primeira vez que Pablo Henrique se envolveu em episódios de violência doméstica. Na audiência de custódia, realizada no dia seguinte à sua prisão, o Ministério Público inclusive apresentou como tese de acusação o fato de ele já possuir um histórico de agressão contra mulher e ter descumprido uma medida cautelar. 

"Tem que ter uma lei mais dura, mais severa, não a lei que o cara faz um ato desses num dia e amanhã ele tá solto com tornozeleira. Solto, com certeza ele vai fazer de novo porque ele vê que a lei dele está valendo mais do que a Justiça", pontuou o pai.


Familiares fizeram protesto em frente ao Tribunal de Justiça - Foto: Assis Fernandes/O Dia

No inquérito concluído pela polícia e encaminhado ao Judiciário, Pablo Henrique foi indiciado por homicídio consumado, no caso de Vanessa, e homicídio tentado, no caso de Anucha Leite. Os dois crimes possuem a qualificadora do feminicídio. 


Para o pai de Vanessa, o relatório policial e as provas confirmam que foi crime e não acidente. "Não foi um atropelamento qualquer. Ele premeditou e foi violento. Minha filha não teve chance alguma, nós não tivemos nem chance de cuidar dela", finalizou Edson Carvalho Filho.

Com a entrega do inquérito ao TJ, vai depender agora da Justiça e do Ministério Público procederem com a formalização da denúncia e a acusação contra Pablo Henrique Campos. Ele encontra-se detido desde o dia do crime.

Por: Maria Clara Estrêla e Nathalia Amaral

Deixe seu comentário