• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Anuxa Alencar entra para depor de muletas e com ajuda

A jovem depõe contra Pablo Henrique Campos como vítima da tentativa de feminicídio. Anucha relata que o réu costumava agredi-la verbalmente.

22/11/2019 10:02h - Atualizado em 22/11/2019 17:22h

audiência de instrução de Pablo Henrique Campos Santos começou com uma hora de atraso no Fórum Criminal de Teresina. Das dez testemunhas arroladas, apenas sete compareceram, sendo quatro de acusação, duas de defesa e a vítima, Anuxa Leite Alencar, que conta como testemunha de acusação. A primeira pessoa a depor foi a ex-namorada de Pablo, Anuxa, ouvida na condição de vítima. Lesionada por conta do impacto do atropelamento, ela passou dias internada e entrou no auditório usando muletas e com auxílio de funcionários do Tribunal de Justiça.


Leia também: 

Homem atropela namorada e mata amiga após discussão na zona Leste 

Após atropelar namorada, agressor fica calado em depoimento 

Juiz mantém prisão de homem que atropelou namorada e matou amiga 

Familiares e amigos homenageiam Vanessa Carvalho em missa 

"Ele acabou com a vida da nossa família", diz prima de Vanessa 

"Não foi um atropelamento qualquer. Ele premeditou", diz pai de Vanessa 

Familiares e amigos de Vanessa Carvalho pedem justiça em ato 


A jovem pediu que Pablo Henrique saísse do local antes de começar a falar dizendo que se sentia receosa de prestar depoimento na frente dele. Anuxa contou ao juiz Reis Nolleto, que conduz a audiência, que ela e Pablo se relacionavam há um ano e que ele costumeiramente lhe agredia verbalmente, utilizando inclusive palavras de baixo calão.


Anuxa relatou que no dia do crime, a primeira discussão aconteceu quando a noiva entrou. Ela se levantou da mesa para olhar e Pablo ficou. “Eu não chamei porque geralmente homem não se liga pra ver isso. Quando olhei pra mesa ele não estava e pensei que havia se chateado. Ele se chateava com algumas coisas, ficava estranho, calado”, contou.

A segunda discussão, de acordo com ela, aconteceu após o casal descer para a pista de dança do buffet onde ocorria a festa. Anuxa conta que em determinado momento retornou para a mesa por estar cansada, mas que foi de novo dançar a convite da noiva.  “Já ouvi que ele me viu dançando e começou a me xingar e o irmão da noiva tirou ele de lá”, relata. 

Das fez testemunhas arroladas, apenas seis compareceram à audiência de instrução de Pablo Henrique - Foto: Nathalia Amaral/O Dia

Segundo Anucha, Pablo estava bastante alterado e quando ela foi até ele dizer que não fosse embora dirigindo, pegou a chave do carro e entregou para uma amiga. “Ele pegou no meu ombro e disse que eu ia pagar, aí levantamos pra ir embora”.

Anuxa saiu com a amiga e ainda chegou a entrar no carro dela, mas então lembrou que estava sem a chave de casa e foi pegá-la no carro de Pablo. Foi quando decidiu ir embora no veículo do então namorado. Ela deu a volta no quarteirão, mas desistiu e retornou para a festa “Foi o momento em que vi ele saindo do buffet e saí com a Vanessa. Pedi pra minha amiga entregar a chave do carro dele e não lembro mais nada”, relatou a vítima.


Anuxa era namorada de Pablo Henrique na ocasião do crime - Foto: Nathalia Amaral/O Dia

Em um último apelo ao juiz, Anuxa disse temer pela própria vida, principalmente por não saber o que se passa na cabeça de Pablo. A jovem chorou ao final do depoimento e pediu que a justiça seja feita.

Por: Maria Clara Estrêla, com informações de Nathalia Amaral

Deixe seu comentário