• Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Justiça aceita denúncia e acusado de matar Gabriel Brenno vira réu

Em decisão, a titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri disse que a materialidade delitiva está comprovada e o o autor suficientemente identificado.

04/10/2019 08:35h - Atualizado em 04/10/2019 08:50h

A juíza Maria Zilnar Coutinho, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Teresina, julgou procedente a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra Deivid Ferreira de Sousa, acusado de assassinar o estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira. O crime aconteceu em julho deste ano, quando o rapaz seguia para o cursinho, no Centro de Teresina.

Na decisão, a magistrada atesta que a materialidade delitiva, bem como os indícios de autoria podem ser comprovados através da declaração de óbito da vítima, do laudo de exame pericial cadavérico e pelos depoimentos colhidos pela polícia com a confissão do acusado.


Leia também:

Estudante é baleado em frente a cursinho no Centro de Teresina  

Caso Gabriel: juíza mantém prisão preventiva de suspeito 

Justiça nega liberdade a acusado de matar o estudante Gabriel Brenno 

“Peço perdão a família dele”, diz suspeito de matar Gabriel Brenno 

Imagens mostram fuga de homem que teria atirado contra estudante 


"O acusado está suficientemente identificado, de modo a garantir a exação do direcionamento da acusação, e a classificação dos fatos encontra-se em consonância com a decisão da denúncia", explicou Maria Zilnar na decisão. Diante disso, a titular da 2ª Vara aceitou aceitou a denúncia do MP em todos termos oferecidos contra Deivid Ferreira de Sousa.

Com a denúncia sendo acatada pelo Tribunal de Justiça, Deivid deixa de ser acusado e passa à condição de réu no processo pelo homicídio de Gabriel Brenno. Maria Zilnar deu 10 dias para que a defesa responda à acusação.

Ele deverá ainda ser oficialmente notificado da decisão e, depois disso, não poderá mudar de residência ou se ausentar do demicílio sem comunicar à justiça antes. A juíza requisitou também a certidão de antecedentes criminais do réu.


Deivid Ferreira de Sousa virou réu no processo pela morte de Gabriel Brenno Nogueira - Foto: Elias Fontinele/O Dia

Entenda

Deivid Ferreira de Sousa foi preso no dia 08 de agosto em uma residência no bairro Verde Lar, acusado de ser o autor dos disparos que tiraram a vida de Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, quando ele seguia para um cursinho no Centro de Teresina.


Gabriel Brenno Nogueira foi assassinado a tiros por Deivid Ferreira de Sousa

As investigações da polícia apontaram que o réu teria cometido o crime por motivos passionais, após descobrir que o rapaz estaria trocando mensagens com sua esposa. Na ocasião de sua prisão, Deivid chegou a chorar, e pediu perdão à família de Gabriel pelo crime.

Na audiência de custódia, quando a Justiça decidiu mantê-lo preso preventivamente, a família de Gabriel fez um protesto na porta do Fórum Criminal de Teresina e os pais do rapaz disseram que não perdoariam Deivid e que o choro dele ao ser apresentado pela polícia eram "lágrimas de crocodilo". A família pediu justiça.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário