• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Castelo do Piauí

11 de dezembro de 2019

Osmano Moura: o sucesso empresarial que pode voltar a surpreender Castelo

Osmano Moura: o sucesso empresarial que pode voltar a surpreender Castelo

Pré-candidato à prefeito de Castelo do Piauí pelo PSB, Osmano e sua trajetória lembram muito o ex-prefeito Wilmar Cardoso

Empresário, de 49 anos, Osmano Moura nasceu e cresceu em Castelo, aos 18 anos de idade teve que deixar sua cidade natal e correr atrás dos objetivos na "cidade grande". Depois de muita dedicação e trabalho árduo, em 2002 fundou a OMS, empresa que inicialmente era especializada em pinturas, e só mais tarde tornou-se a OMS Construções e Serviços que atua há quase duas décadas na área da construção civil no estado de São Paulo. Apesar da distância o empresário nunca deixou de visitar sua cidade durante os vários períodos do ano. Filiado ao PSB desde agosto, ele conversa sobre administração de forma segura e técnica com muita facilidade e mostra o entusiasmo e a vontade de usar toda essa experiência em prol da sociedade Castelense. 

O sucesso empresarial de Osmano nos faz lembrar do ex-prefeito Wilmar Cardoso (2009/2012). Anos de êxito administrativo na iniciativa privada à frente do Grupo Mangueira Indústria de Bebidas, Wilmar decidiu ingressar na vida pública em 2008 e deixou uma enorme parcela de contribuição, como por exemplo, o alto investimento em assistência social e saúde que culminou na redução da desnutrição infantil para 1% em meados de 2011. A queda drástica da mortalidade infantil, na gestão de Wilmar Cardoso, foi três vezes maior que nos demais municípios brasileiros. Ainda em seu governo os trabalhos educativos das equipes PSF, assim como os realizados nas escolas municipais, baixou a gravidez na adolescência de 33% para 28%. O Programa Saúde da Família teve cobertura de 100% na área do município.

Com Wilmar o número de crianças vacinadas contra hepatite B foi de 100%, todos os óbitos infantis e de mulheres de 10 a 49 anos de idade foram investigados. A redução de óbitos por causas mal definidas baixou de 6% (2007) para 0% em 2011. Na Educação (uma de suas maiores prioridades) recebeu uma brilhante herança de Dr. Zé Maia (2005/2008), deu continuidade, e à exemplo de seu antecessor, colecionou premiações e resultados surpreendentes. Dentre eles o Selo Unicef Município Aprovado, aquisição de ônibus e vans escolares, comemorou a redução do abandono e evasão escolar, foi destaque em todo o Brasil no Instituto Ayrton Senna como exemplo de sucesso na Educação pelos resultados alcançados em 2010/2011 e muitas outras realizações que fizeram o prefeito receber elogios inclusive do grupo político que lhe fazia oposição e entrar definitivamente para a história da "capital da cachaça".

A verdade é que as eleições de 2020 podem trazer boas surpresas, e o mandato 2021/2024 ainda não tem dono, mesmo que alguns insistam no otimismo vazio. É exatamente isso que torna a política tão fascinante, ela não é linear. Muda como as nuvens no céu.

06 de dezembro de 2019

Opinião: 03 anos de decepção

Opinião: 03 anos de decepção

Esses são apenas alguns itens de uma lista absurda que compõe as propostas não cumpridas do mandatário municipal

Em 2016, o então candidato a prefeito de Castelo do Piauí Magno Soares (PT) registrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seu programa de governo. Se passaram praticamente três anos de mandato e quase todas as propostas apresentadas no plano não foram realizadas. O último pleito é conhecido atualmente como "a campanha da mentira". 

Quem não lembra dos discursos acalorados prometendo, por exemplo, a regionalização do nosso tão sofrido Hospital Municipal Nilo Lima, para garantir o atendimento dos serviços de média complexidade, com equipamentos modernos? Na área da saúde que, hoje, sem nenhuma dúvida é uma das mais problemáticas no município o alcaide Castelense ainda fez a população sonhar com a aquisição do Serviço de Atendimento Medica e Urgência -SAMU, criar leitos psiquiátricos com equipe especializada em saúde mental, dentre outras. 

Todo início de ano, em busca de emprego e uma vida minimamente dignidade, centenas de jovens em idade economicamente ativa têm que deixar Castelo para se aventurar na região sul do país. Quantas famílias não encheram-se de esperança quando a promessa de promover política de geração de emprego e renda, com qualificação e inserção da juventude na economia e no trabalho formal surgiu nos palanques? E a construção de praças nos bairros COHAB, REFESA, MUTIRÃO, PIÇARRA, BELA VISTA e NOSSA SENHORAS DAS GRAÇAS com espaço público de lazer que nunca saiu do papel? A famosa ponte sobre o rio Cais interligando os bairros Piçarra e Mutirão, cadê?

A implantação do cronograma de manutenção das estradas vicinais tem sido uma das grandes piadas prometidas por essa gestão. Prova disso são os moradores das localidades Barreiras e Cajazeiras, ambas zona rural de Castelo do Piauí, que se organizaram este ano para reformar a estrada que dá acesso às comunidades com recursos próprios.

Por falar em piada de péssimo gosto, nada supera os badalados 80 açudes prometidos em vídeo pelo "candidato da renovação". Construir açudes, barragens e outros meios de captação de água para atender aos agricultores familiares na produção e geração de renda foi uma das propostas inclusas oficialmente no plano de governo, mas isso não bastava. Era necessário "enfeitar" para "ludibriar" o povo garantindo 20 açudes anualmente. Confira o vídeo!


A implantação da AGENCIA DO INSS em Castelo do Piauí, com capacidade para atendimento aos segurados do INSS rurais e urbanos ficou só no "gogo", assim como a GUARDA MUNICIPAL para preservar o patrimônio público, bem como auxiliar na melhoria da segurança do município. Hoje, grande parte das praças municipais não possuem sequer um vigia. 

Vamos relembrar a democratização da gestão escolar com eleição direta para diretores das escolas municipais. Entrará o último ano de governo e pais, alunos, professores e todos que fazem parte da comunidade escolar continuarão esperando por esta eleição. O que dizer da implantação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia? A proposta vem de 2012 quando o atual prefeito ainda era candidato a vereador, e já se arrasta por 07 anos. 

E a OUVIDORIA MUNICIPAL que seria um mecanismo de acesso público à população para sugestões, reclamações, denúncias e outras formas de participação popular

Esses são apenas alguns itens de uma lista absurda que compõem as propostas não cumpridas do mandatário municipal. Muito antes de se tornar prefeito, Magno Soares já evocava sua estratégia discursiva sobre uma nova forma de gerir o município, a fim de iludir, engabelar e conquistar o voto do eleitor. Agora com a mídia local quase 100% ao seu lado e uma larga vantagem no legislativo ele patina sob os escombros da incompetência. É preciso ficar atento! Com aperto de mão e tapinha nas costas não se avança um centímetro em resolver os problemas reais. Pelo contrário: isso esconde as causas.

11 de novembro de 2019

Prefeito diz não ter conhecimento de denúncias e CPI's

Prefeito diz não ter conhecimento de denúncias e CPI's

O Prefeito de Castelo do Piauí, Magno Soares (PT), se manifestou à respeito da polêmica envolvendo sua gestão semana passada e que foi noticiada pelo Portal O Dia

Aparentemente o Prefeito Magno Soares (PT) não sabe o que se passa na Câmara Municipal. Na última sessão ordinária, o assunto que acabou rendendo debates acalorados entre governistas e oposicionistas  foram as questões ligadas ao denominado “Programa do Leite”, caso denunciado pela casa que após apuração constatou a existência da distribuição do alimento para cerca de 40 pessoas cadastradas através da SMAS (Secretaria Municipal de Assistência Social). Segundo o Ver. Raimundinho Mineiro na sessão de terça-feira (5), 'trata-se de um projeto fantasma, clandestino, pois não passou por votação daquela casa, além da falta de licitação e dotação orçamentária dentre outras inúmeras irregularidades que caracterizariam Improbidade Administrativa'. 

O caso foi denunciado ao Ministério Público como exposto pelo vereador do PSB na Câmara durante a sessão de terça-feira passada.

O outro caso que o gestor disse não ter conhecimento foi o denunciado pelo Portal O Dia, de um veículo oficial da Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí flagrado circulando fora do horário de serviço, às 03 da madrugada dia 27 de Outubro (domingo). As imagens mostraram um carro oficial da Secretaria Municipal de Assistência Social - SMAS parado próximo aos bares no centro da cidade, possivelmente pegando um artista que participava de evento realizado nas proximidades.


Nota enviada pelo Prefeito:

A Prefeitura de Castelo do Piauí não foi informada de nenhum inquérito do Ministério Público, não existe nenhuma CPI pra investigar possíveis irregularidades na gestão, onde também, não existe nenhum “Programa de Leite” no município, como notifica a matéria vinculada pelo portal. 

A Prefeitura de Castelo do Piauí, em nome do Prefeito Magno Soares, está a disposição para maiores esclarecimentos a respeito da matéria vinculada pelo meio de comunicação.

07 de novembro de 2019

CPI's e denúncias ao MP marcam 3º ano de mandato petista

CPI's e denúncias ao MP marcam 3º ano de mandato petista

Pela quantidade de denúncias, ao final desse mandato, veremos uma cidade empobrecida e ainda mais deprimida

Pelo que estamos vendo, é provável que o mandato petista seja pior do que muitos imaginavam. Já é, seguramente, o pior de todos no que tanje a saúde pública e assistência social. Esta semana foi criada a segunda CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar possíveis irregularidades na gestão do prefeito Magno Soares (PT).

O alvo da investigação agora são as questões ligadas à implementação do chamado “Programa do Leite” que distribuía o alimento para cerca de 40 pessoas cadastradas através da SMAS (Secretaria Municipal de Assistência Social). De acordo com a Câmara, trata-se de um projeto fantasma pois não passou por votação daquela casa, além da falta de licitação e dotação orçamentária, dentre outras inúmeras irregularidades que caracterizariam Improbidade Administrativa que é o ato ilegal praticado no âmbito da Administração Pública, quando um agente público age de forma desonesta e desleal no cumprimento das suas funções públicas.

Além dessa comissão criada pela Câmara, o prefeito Magno também está sendo investigado pelo Ministério Público, que instaurou um inquérito civil para apurar irregularidades em seu mandato.

Pela quantidade de denúncias, ao final desse governo, veremos uma cidade empobrecida e ainda mais deprimida. Passado estes três anos seria uma deselegância desnecessária dizer "eu avisei", mas estamos aqui para lembrar a você, que ficou a eleição de 2016 inteira dizendo que "se não der certo, a gente tira ele", que cumpra sua promessa - pois é quase certo que terão que "tirar".

01 de novembro de 2019

Opinião: apoiadores do PT debocham da situação lamentável do HNL

Opinião: apoiadores do PT debocham da situação lamentável do HNL

É preciso antes de mais nada que haja empatia. Ela não é aprovação moral. É a capacidade de experimentar ou aproximar-se aos sentimentos experimentados por outra pessoa

Uns criticam, muitos chegam a duvidar, alguns infelizmente debocham, e poucos apoiam. Apesar da gravidade da situação exposta em vídeo por funcionários do Hospital Nilo Lima, na cidade de Castelo do Piauí, que estão há 11 meses sem receber seus vencimentos devido à atrasos nos repasses da Secretaria de Saúde do Estado do Piauí (SESAPI) houve desde então, uma comoção de boa parte da população Piauiense (o que era esperado). Só que também deu-se um certo tom de deboche e minimização do caso por parte de alguns militantes do atual Prefeito de Castelo do Piauí, Magno Soares (PT). O vídeo teve repercussão estadual na "TV Clube", filiada da Rede Globo no Piauí, através do telejornal "Bom dia Piauí".  


Como já é do conhecimento de todos, a falta de resolutividade dos problemas do município tem sido uma das marcas do atual governo e vem sendo veemente criticada nas redes sociais. O fato pode ter levado algumas pessoas ligadas ao Partido dos Trabalhadores, que atualmente administra a cidade, confundirem o apelo das funcionárias da instituição com uma crítica direta ao alcaide Castelense, originando um dos maiores episódios de vergonha alheia no território dos carnaubais na última década. 

Fica a lição: nada supera você ter um emprego, uma renda, torcer para sua cidade melhorar, as pessoas progredirem. Militar, defender, filiar-se à partidos políticos não é apenas uma garantia do Estado Democrático de Direito. É a própria essência do Estado Democrático! Podemos escolher um discurso que nos faça feliz e entusiasmado. É compreensível. Mas é preciso antes de mais nada que haja empatia. Ela não é aprovação moral. É a capacidade de experimentar ou aproximar-se aos sentimentos experimentados por outra pessoa. Condição elementar para superar um mundo regido pelo sistema de opressão-exploração, em essência desinteressado das condições alheias.

31 de outubro de 2019

Câmara abrirá CPI para investigar caso denunciado pelo Portal O Dia

Câmara abrirá CPI para investigar caso denunciado pelo Portal O Dia

O que causa mais estranheza é o Prefeito Magno Soares (PT) e a ASCOM nunca terem se posicionado oficialmente sobre o assunto

Denúncia feita pelo Portal O Dia, onde um veículo oficial da Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí foi flagrado circulando fora do horário de serviço, mais exatamente às 03 da madrugada no último domingo (27), culminará em pedido imediato de CPI para apurar o caso. As imagens mostraram um carro oficial da Secretaria Municipal de Assistência Social - SMAS parado próximo aos bares no centro da cidade, possivelmente pegando um passageiro que  participava de evento realizado nas proximidades.

Entenda o caso! 

Sem querer entrar em detalhes, o Vereador Raimundinho Mineiro (PSB) falou à nossa equipe que a Câmara Municipal de Castelo do Piauí irá entrar com pedido imediato de CPI, e salientou também que já existe confirmação que o veículo estava transportando um artista que participava de um determinado evento particular na cidade até Teresina-PI. As imagens causaram muito polêmica e revolta nas redes sociais. O que causa mais estranheza é o Prefeito  Magno Soares (PT) e a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí nunca terem se posicionado oficialmente sobre o assunto. 

28 de outubro de 2019

Carro oficial da Prefeitura é flagrado circulando de madrugada no fim de semana

Carro oficial da Prefeitura é flagrado circulando de madrugada no fim de semana

Essa conduta configuraria improbidade administrativa de acordo com o art. 9º, IV, da Lei n.° 8.429/92

Neste fim de semana moradores de Castelo do Piauí flagraram um veículo oficial do município circulando fora do horário de serviço. As imagens que foram gravadas por volta de 03:00min da madrugada deste domingo (27) mostram um carro oficial da Secretaria Municipal de Assistência Social - SMAS parado próximo aos bares no centro da cidade.

Além de escancarar  a total falta de gestão no mandato do atual Prefeito Magno Soares (PT), é importante ressaltar que, se levado ao Ministério Público, essa conduta configuraria improbidade administrativa de acordo com o art. 9º, IV, da Lei n.° 8.429/92. 

Art. 9° Constitui ato de improbidade administrativa importando enriquecimento ilícito auferir qualquer tipo de vantagem patrimonial indevida em razão do exercício de cargo, mandato, função, emprego ou atividade nas entidades mencionadas no art. 1° desta lei, e notadamente:

IV - utilizar, em obra ou serviço particular, veículos, máquinas, equipamentos ou material de qualquer natureza, de propriedade ou à disposição de qualquer das entidades mencionadas no art. 1° desta lei, bem como o trabalho de servidores públicos, empregados ou terceiros contratados por essas entidades;


As fotos e vídeos do carro estão circulando nas redes sociais. A assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí ainda não se posicionou sobre o assunto.

24 de outubro de 2019

Com quase R$ 1 milhão arrecardado, iluminação pública é precária

Com quase R$ 1 milhão arrecardado, iluminação pública é precária

A Prefeitura dispõe de verba para ser destinada especificamente para este setor. O dinheiro é proveniente do acúmulo de taxa paga mensalmente pelo cidadão

Não é nenhuma novidade que desenvolver serviços básicos com excelência não tem sido uma das prioridades da Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí. Pelo menos é o que têm expressado os Castelenses nas redes sociais, que reclamam diariamente da falta de prestação de serviços essenciais. Os munícipes tem reclamado constantemente do péssimo serviço de iluminação pública fornecido no atual mandato do Prefeito Magno Soares (PT). De acordo com a situação relatada por alguns moradores, é solicitado uma simples troca de lâmpada em um poste e os responsáveis levam semanas ou até meses para sanar o problema.

Já é sabido de todos, mas não custa nada lembrar que a Prefeitura dispõe de verba para ser destinada especificamente para este setor. O dinheiro é proveniente do acúmulo de taxa paga mensalmente pelo cidadão junto aos tributos da conta de energia elétrica. Só nos anos de 2017 e 2018, Castelo arrecadou R$ 845.886,45 (informações disponíveis no Portal da Transparência). Os dados referentes ao ano vigente ainda não foram atualizados. 

Nossa equipe conversou com o Vereador do PSB, Raimundinho Mineiro, que afirmou categoricamente que "as dispesas com iluminação pública, incluindo combustível, funcionários, aluguel de veículo e equipamentos como lâmpada e relé fotoelétrico não chegam à R$ 170.000,00 anualmente. E são arrecardados em torno de R$ 420.000,00 ao ano". O que torna o descaso vivenciado na cidade por esse setor injustificável.

10 de outubro de 2019

Só em 2019 Castelo já recebeu R$ 5,1 milhões do Fundo Nacional de Saúde

Só em 2019 Castelo já recebeu R$ 5,1 milhões do Fundo Nacional de Saúde

Diante dos números expostos perceber-se que o caos não é proveniente da falta de recursos públicos.

Dados do site do Fundo Nacional de Saúde (FNS) mostram que a Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí já recebeu pouco mais de R$ 5 milhões apenas este ano em repasses do Governo Federal para aplicação em serviços de Atenção Assistência Farmacêutica, Atenção Básica, Assistência Médica de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar e Vigilância em Saúde. Apesar disso, a saúde municipal continua precária e, recentemente, foi notícia nos meio de comunicação com a desativação do centro cirúrgico do Hospital Municipal Nilo Lima.

Só para 'Incremento Temporário ao Custeio dos Serviços de Atenção Básica em Saúde', ou seja, dinheiro destinado para a Atenção Básica em Saúde do Município, o montante chega ao total de R$ 2.400.000,00.

Atenção Básica é conjunto de iniciativas do Departamento de Atenção Básica para cuidar da população nele estão incluídos: Estratégia Saúde da Família (que compõe a Política Nacional de Atenção Básica), Brasil Sorridente (Política Nacional de Saúde Bucal), Política Nacional de Alimentação e Nutrição, Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, Programa de Requalificação das Unidades Básicas de Saúde, Programa Nacional de Melhoria do Acesso e Qualidade na Atenção Básica (PMAQ-AB) e outros.

No total o município de Castelo do Piauí já recebeu, entre janeiro e outubro de 2019, a bagatela de R$ 5.148.124,51. E mesmo com esses repasses a saúde pública da cidade continua causando transtornos à população e sendo alvo de inúmeras críticas. E diante dos números expostos perceber-se que o caos não é proveniente da falta de recursos públicos.

09 de outubro de 2019

RETROCESSO: Centro Cirúrgico é desativado no Hospital Nilo Lima

RETROCESSO: Centro Cirúrgico é desativado no Hospital Nilo Lima

Até o momento o prefeito Magno Soares (PT), que tem protagonizado um verdadeiro desmonte em seu mandato, não veio a público pronunciar-se sobre o assunto

O prefeito que prometeu a regionalização do Hospital Municipal Nilo Lima para garantir o atendimento dos serviços de média complexidade com equipamentos modernos e, até mesmo, a aquisição do Serviço de Atendimento Médico de Urgência -SAMU, hoje não consegue sequer manter os municipalidades antes garantidas na área da saúde. O único médico cirurgião e anestesista do hospital de Castelo do Piauí parou seus trabalhos após passar 12 meses sem receber os vencimentos referentes à produtividade.

Com 28 anos de atuação e 22 meses de férias e licenças vencidas, Dr. João José conversou com a equipe da TV Castelo (Web TV de bastante visibilidade na cidade) e contou o motivo da sua saída do centro cirúrgico. De acordo com o profissional, o motivo foi que a Prefeitura Municipal de Castelo do Piauí não repassa a produtividade por cada cirurgia feita há mais de um ano. Os valores são repassados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) regularmente para a prefeitura que, por sua vez, não cumpre com seus compromissos há um ano.

O profissional destaca ainda que procurou a secretária de saúde do município, Leila Soares, assim como o diretor da instituição, Daniel Machado, para comunicar a dívida que chega ao montante de R$ 39.709,26. O posicionamento obtido foi que não havia como realizar o pagamento dos meses em débito naquele momento. E muito menos previsão. 

Eram realizadas cerca de 20 intervenções cirúrgicas mensalmente, bem como recuperação pós-anestésica e pós-operatória. Com o centro desativado a população passa a ficar desassistida por esse serviço que há décadas tem atuado de forma eficiente. Até o momento o prefeito Magno Soares (PT), que tem protagonizado um verdadeiro desmonte em seu mandato, não veio a público pronunciar-se sobre o assunto.

20 de setembro de 2019

Prefeito Magno Soares parcela dívida previdenciária e soma chega a R$ 747 mil

Prefeito Magno Soares parcela dívida previdenciária e soma chega a R$ 747 mil

Ao todo o débito soma R$ 747.330,43 (setecentos e quarenta e sete mil, trezentos e trinta reais e quarenta e três centavos).

O que foi vendido como uma solução financeira para o município, está se tornando uma verdadeira catástrofe e tem tirado o sono de muitos servidores públicos na cidade de Castelo do Piauí. A Prefeitura já realizou três parcelamentos de dívida com o Castelo do Piauí - PREV  (Regime Próprio de Previdência Social). Os acordos são referentes à contribuição patronal não repassada nos meses de Outubro, Novembro e Dezembro de 2018, assim como Janeiro, Maio e Junho de 2019. Ao todo o débito soma R$ 747.330,43 (setecentos e quarenta e sete mil, trezentos e trinta reais e quarenta e três centavos).

A justificativa encontrada foi que o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) nos meses de Setembro, Outubro e Novembro de 2018 houve aprisionamento na Receita Federal, o que dificultou o pagamento por parte do município. Mas e Janeiro , Maio e Junho? Qual teria sido o motivo?

O primeiro parcelamento referente ao mês de Outubro do ano passado aconteceu em 20/12/2018, no valor de R$ 107.323,14 divididos em 24 vezes. Ficando assim com a parcela inicial de R$ 4.471,80. O segundo, dos meses de Novembro, Dezembro e Janeiro foi acordado em 21/02/2019, referente ao débito patronal no montante de R$ 416.674,82 que também foi dividido em 24 vezes, gerando uma parcela mensal de R$ 17.361,45. Já o terceiro que foi referente aos meses de Maio e Junho, aconteceu em 04/09/2019. O valor de R$ 223.332,47 dividido em 24 vezes ficou em R$ 9.305,52 por mês. 

Somando todas, o Prefeito terá que desembolsar R$ 31.093,77 mensais apenas em parcelamento de débito junto à Castelo do Piauí - PREV. Esses detalhes foram definidos nos termos de acordo de débitos previdenciários de nº 01406/2018, 00179/2019 e 00679/2019. 

É importante destacar que o Prefeito vem sempre afirmando nos meios de comunicação que o município não dispõe de recursos suficientes para atender demandas básicas que a população necessita. Será que se comprometer com R$ 31.093,77 todos os meses até 2021 não levará as contas públicas ao colapso financeiro?