Crise no Transporte: Vereadores criticam decisão da Prefeitura de manter contrato

Na última quinta, o Dr. Pessoa apresentou uma lista com pontos a serem melhorados no sistema, a maioria deles já presentes na licitação há seis anos

10/09/2021 11:38h

Compartilhar no

"O transporte não vai funcionar". A afirmação é mais uma constatação do vereador Dudu Borges (PT) sobre o caos enfrentado pela população no transporte público de Teresina. O parlamentar, presidente da CPI do Transporte na Câmara, criticou a decisão da Prefeitura que irá manter o contrato firmado com os empresários do setor por meio de licitação em 2015. O prefeito revelou que espera "a graça de Deus" para solucionar a crise. Na última quinta, o Dr. Pessoa apresentou uma lista com pontos a serem melhorados no sistema, a maioria deles já presentes na licitação há seis anos. 

Para Dudu a decisão de Dr. Pessoa é um erro por desconsiderar praticamente em sua totalidade o relatório apresentado pela CPI. O parlamentar voltou a criticar os empresários do setor. 

(Foto: Arquivo O Dia)

"O que eu posso afirmar é que permanecendo o contrato como está, com esta licitação, não resolve. Quem não resolveu o problema em cinco anos, quem desdenhou do poder público, humilha a população, humilha o seu povo, não vai cumprir agora. Em alguns pontos temos que ter o resguardo do direito dos trabalhadores, em nenhum momento eles estão protegidos. Se ficar como está não resolve, eles podem até fazer uma meia boca ali e dizer que aceitam o acordo, mas não vão cumprir. Na minha opinião é a rescisão do contrato, um novo contrato emergencial e uma nova licitação para resolver em definitivo"

Entenda o problema

Hoje (10), esgota o prazo dado pelo prefeito Dr. Pessoa (MDB) para que os empresários respondam se aceitam ou não as propostas de solução para a crise no setor. No entanto, o SETUT (Sindicato das Empresas de Transporte Urbano da capital) informou que até esta data ainda não recebeu qualquer documento com as propostas da Prefeitura.

(Foto: Assis Fernandes/O Dia)

Por meio de nota, o SETUT afirmou que não há como avançar na solução dos problemas do transporte de Teresina se a Prefeitura não se manifestar em caráter oficial junto à entidade. 

“Foram encaminhadas propostas à Prefeitura de Teresina no dia 27 de julho acerca de pontos necessários para melhorar o setor como revisão de cláusulas contratuais que estão atrapalhando a operação do Sistema e o seu financiamento. No entanto, o SETUT não foi comunicado oficialmente de nada acerca das tratativas mais recentes”, disse a advogada Naiara Moraes, consultora jurídica da entidade.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário