Bolsonaro não está em um bom momento e perdeu narrativa da vacina, diz Ciro Nogueira

Senador piauiense ressaltou, no entanto, que segue ao lado do presidente agora e nas eleições do próximo ano

23/03/2021 18:31h

Compartilhar no

Considerado um dos principais aliados de Jair Bolsonaro no Congresso Nacional, o senador Ciro Nogueira (Progressistas) avalia que o presidente “não está num bom momento” político, por conta da condução do país no enfrentamento a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), foi o que disse em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

“Ele perdeu a narrativa da vacina. Ele vinha muito bem. Até porque, na minha opinião, nunca tivemos um governo que desse tanta assistência e suporte a governos, população, empresas, como o presidente agora. Sua narrativa da vacina, do isolamento social, da máscara, foi um erro, que acabou afetando sua imagem, com certeza”, pontuou o piauiense.

Jair Bolsonaro e Ciro Nogueira (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Apesar da declaração, o presidente nacional do Progressistas (PP) descarta qualquer desentendimento entre seu grupo político e Bolsonaro, em que já visualiza uma mudança de postura em relação à crise sanitária. “Ele usa máscara, não está contra a vacina, vai se vacinar. Mas ele é uma pessoa polêmica. Não é um político tradicional”, ressaltou.


LEIA TAMBÉM: Ciro Nogueira: “Quem torce contra as ações de Bolsonaro fala muito e não faz nada” 

Dentre os diversos assuntos abordados por Ciro Nogueira ao veículo paulista estava as eleições do próximo ano. Ele também garantiu fidelidade ao presidente da República agora e na disputa da sucessão, onde acredita na vitória do aliado. Isso porque, para o líder parlamentar, Bolsonaro pode reverter a situação e ampliar sua popularidade com a imunização dos brasileiros e retomada da economia

“As pessoas vão lembrar quem foi que vacinou. Quem foi o governador que vacinou? Eles falam de vacina, mas não vejo ninguém comprando. Quem vai vacinar a população é o Bolsonaro. Quando tiver a retomada econômica, as pessoas vão reconhecer o trabalho desse governo. Quem elege o presidente da República é a economia. Então, se a economia estiver bem, o presidente vai ganhar a eleição com certa facilidade”, argumentou o senador.

Compartilhar no
Fonte: Com informações da Folha de São Paulo

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário