Piauí teve seis mortes violentas durante o final de semana

Foram quatro homicídios em Teresina e mais dois nas cidades de Alagoinha e Barras. Timon também registrou duas mortes violentas no final de semana.

21/12/2020 08:34h - Atualizado em 21/12/2020 08:44h

Compartilhar no

O final de semana foi violento na capital e no interior piauiense, onde foram registradas pelo menos seis mortes violentas durante o último final de semana. Os homicídios ocorreram em Teresina nos bairros São Joaquim, no residencial Betinho, no Povoado Alegria e no São Cristóvão; e também nas cidades de Barras e Alagoinha. 

O primeiro caso se deu no sábado, onde uma mulher foi morta a tiros na saída de uma festa no São Joaquim, zona Norte. Identificada como Vanessa do Nascimento Silva, ela tinha 18 anos e foi surpreendida por dos indivíduos em uma motocicleta que já chegaram atirando. Ela ainda foi socorrida, mas morreu pouco depois de dar entrada no hospital. Um homem que estava próximo ao local do ocorrido também foi baleado, mas ficou apenas ferido.


Foto: Jailson Soares/O Dia

O segundo homicídio do final de semana em Teresina também se deu no sábado (19), desta vez no Residencial Betinho, zona Sul da capital. Um homem identificado como Valdinar José Macedo de Jesus foi assassinado com vários disparos de arma de fogo por três homens em uma motocicleta.

Já no domingo (20), um corpo foi encontrado no Povoado Torrões, zona Rural da capital. A vítima em questão ainda não foi identificada, mas a perícia da Delegacia de Homicídios (DHPP) constatou que o homem foi assassinado a tiros pelas costas. Os suspeitos do crime também náo foram identificados ainda.

Já na noite de ontem (20), um homem foi baleado e morreu durante uma tentativa de assalto ao delegado Samuel Silveira ocorrido no bairro São Cristóvão, na zona Leste de Teresina. Sem identificação ainda, o rapaz abordou o delegado e vereador quando ele ia deixar os filhos na casa da ex-sogra. Samuel estacionava o carro na porta quando teve o veículo cercado por uma motocicleta. 

Ele chegou a travar luta corporal com o assaltante que o baleou na altura abdômen, mas também foi baleado. Samuel, com um tiro, atingiu o suspeito, que ainda chegou a correr, mas morreu alguns metros na frente próximo a uma caçamba de lixo. O autor da tentativa de assalto ainda não foi identificado.


O delegado Samuel Silveira foi vítima de uma tentativa de assalto e baleou o suspeito - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Violência no interior

Já indo para o interior do Piauí, houve morte violenta também nas cidades de Barras e Alagoinha. O primeiro caso se deu na noite do domingo (20), durante uma briga em um bar na localidade Eduardo. A vítima em questão foi identificada como sendo Danilo Nunes da Silva, de 27 anos. Segundo a polícia, o crime teria sido motivado por uma discussão de futebol. O autor do homicídio já foi identificado e está sendo procurado.

Ainda no domingo (20), um homem foi assassinado a tiros, desta vez na cidade de Alagoinha, mais precisamente no Povoado Moca. Identificado como Jardel Francisco, ele bebia na companhia de conhecidos quando foi surpreendido pelos suspeitos em uma motocicleta. A PM faz buscas pelos suspeitos.


Foto: Jailson Soares/O Dia

Timon também final de semana violento

A violência não se restringiu ao Piauí durante este final de semana. Em Timon, a polícia foi acionada para atender a pelo menos duas ocorrências de homicídio no sábado e no domingo. O primeiro caso se deu no sábado (19) quando um homem identificado como Wandson Figueiras da Silva, 29 anos, foi assassinado na Vila São Francisco. Segundo a polícia, foram efetuados dois disparos contra o homem, que morreu no local. As polícias Militar e Civil foram acionadas para atender a ocorrência.

Ainda em Timon, no domingo (20), um corpo de um homem com macas de tiro foi encontrado no bairro São Marcos, próximo ao Caic. A vítima ainda não foi identificada, mas tinha marcas de disparos de arma de fogo próximo ao rosto.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário