Membro do PCC acusado de dois homicídios em Teresina é preso em São Paulo

Conhecido como Presídio, ele tem envolvimento na morte de um radiologista e de um jovem de 20 anos no Povoado Tabocas.

18/12/2020 10:51h

Compartilhar no

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em associação com a Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo, prendeu em São José do Rio Preto na manhã desta sexta-feira (18) um homem identificado pelas iniciais A.P.O, conhecido como “Presídio”, acusado de ter matado a tiros um jovem de 20 anos e um radiologista em Teresina. 

Os crimes aconteceram respectivamente nos dias 15 de julho de 2019 e 11 de dezembro de 2019 no Residencial Taboca do Pau Ferrado, zona Rural de Teresina.


Foto: Jailson Soares/O Dia

A primeira vítima de “Presídio” era Mateus da Silva Mendes, que teve a casa invadida e foi alvejado com três disparos de arma de fogo. À época, a polícia afirmou que o homicídio se tratava de um acerto de contas do mundo do crime, já que Mateus, assim como o acusado, tinha passagens por crimes de furto e teria associação com o tráfico.

Leia também: Preso segundo suspeito de matar radiologista do HGV

De acordo com o delegado Jarbas Lima, que presidiu a investigação, “Presídio” faz parte da facção PCC (Primeiro Comando da Capital). "Ele fugiu para São Paulo após o segundo homicídio praticado na capital. Este crime teve como vítima o radiologista Kleiton Ângelo Guedes Assunção Martins e ocorreu em 11 de dezembro de 2019", diz. Conforme a denúncia oferecida pelo Ministério Público, “Presídio” teria matado Kleiton Ângelo após ele ter desistido de lhe contratar para matar uma outra pessoa

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário