• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Internos tentam fugir do CEM, mas são impedidos por agentes

Segundo a polícia, houve um confronto entre agentes e os menores, mas coordenação do Centro nega que tenha havido motim.

13/12/2019 08:52h - Atualizado em 13/12/2019 11:50h

Quatro adolescentes em conflito com a lei que cumprem medida socioeducativa tentaram fugir do Centro Educacional Masculino (CEM) em Teresina na madrugada desta sexta-feira (13). A informação foi confirmada ao Portal O Dia pelo diretor da unidade, Ricardo Silva. De acordo com ele, os menores serraram as grades de um dos alojamentos e tentaram e chegar ao muro, mas foram impedidos por agentes de segurança.


Leia também: 

Menores queimam colchões e realizam motim no Centro Educacional Masculino 

Sasc transfere 42 internos após rebelião; obras começam hoje 

Governo decreta situação de emergência no CEM 


Os internos ainda teriam rendido um agente, fazendo-o refém e no confronto, tanto ele quanto um dos menores teriam se ferido. “A movimentação começou por volta de duas horas da madrugada, quando houve a tentativa de fuga. Chegamos lá com a tropa de choque e havia um interno e um agente ferido. Eles serraram as grades do alojamento, usaram as barras de ferro para render o educador e causaram uma perfuração com o objeto nele", relata o capitão Tanaka, do BPRONE. 

O educador e o interno tiveram que ser levados para o hospital. Os policiais, então, fizeram uma vistoria noa alojamentos do CEM e a situação foi controlada.

Foto: O Dia

A coordenação do CEM negou que a tentativa de fuga tenha provocado um  motim dentro da unidade. Segundo Ricardo Silva, os quatro menores foram realocados em um novo alojamento e o Centro passa por vistoria também na manhã de hoje. “No momento a situação está controlada e estamos procedendo com uma vistoria para garantir que a situação não volte a se repetir”, afirmou Ricardo.

A coordenação do CEM abrirá investigação para apurar como os objetos usados pelos internos para serrar as grades do alojamento entraram na unidade.

Decreto de emergência

Em julho deste ano, o governador Wellington Dias decretou situação de emergência para poder fazer reformas no Centro Educacional Masculino (CEM) dada à situação das condições físicas e estruturais da unidade. Ao longo de 2019, o CEM já registrou diversas tentativas de fuga, dentre elas uma em maio, quando sete adolescentes em conflito com a lei escaparam do local após serrarem as grades do alojamento onde estavam recolhidos.

Três meses depois, em agosto, os reeducandos queimaram colchões e danificaram algumas alas da unidade durante uma rebelião.  À época, o CEM abrigava150 internos, mesmo tendo capacidade para abrigar apenas 80.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário