Piauí: lei estabelece o Dia Estadual de Sensibilização à Perda Gestacional

Em Teresina, mães de anjos do grupo Reviver buscavam há 5 anos o reconhecimento da lei.

18/12/2020 09:41h - Atualizado em 18/12/2020 10:11h

Compartilhar no

Nesta semana  foi sancionada a lei que reconhece o dia 15 de outubro como o Dia Estadual de Sensibilização à Perda Gestacional e Neonatal.  A luta pelo reconhecimento deste dia já acontece há alguns anos através de grupos de Mães de anjos O projeto de lei é de autoria do Deputado Estadual Franzé Silva, para o parlamentar o tema é pouco explorado e discutido na sociedade, apesar dos números divulgados pelo IBGE.


Leia também:

Mãe de Anjo: “Têm dias que acordo com raiva e revolta”, diz mãe 


Segundo o órgão, estima-se que duas em cada dez mulheres no Piauí, com idades entre 20 e 34 anos, sofram perdas durante a gestação, o que corresponde a um crescimento de 24,9% de óbitos fetais no estado em 10 anos. “Em nossa sociedade, falar sobre a morte continua sendo um tabu, principalmente quando atinge fetos e bebês”, comentou o parlamentar.


Mães de anjo do grupo Reviver em Teresina. Foto: Arquivo Pessoal

 A lei estadual nº 7.421 determina que sejam realizadas anualmente, reuniões, oficinas e palestras que expliquem o impacto emocional da perda neonatal na vida dessas famílias , além de promover a humanização do atendimento nos serviços de saúde , com o oferecimento de apoio multiprofissional às mulheres.

O parlamentar citou ainda a importância do dispositivo para dar mais visibilidade a iniciativas como o  grupo “Reviver”, formado por cinquenta “mães de anjos” que atuam no Piauí desde 2015, dignificando o sofrimento e dando voz às famílias para conseguirem superar esse momento difícil.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Sandy Swamy

Deixe seu comentário