Ônibus da zona sudeste estão 100% parados nesta segunda-feira (31) em Teresina

Os profissionais alegam falta de pagamento e condições precárias de trabalho.

31/05/2021 08:47h - Atualizado em 31/05/2021 11:20h

Compartilhar no

Os motoristas e cobradores dos ônibus da zona Sudeste de Teresina paralisaram as atividades nesta segunda-feira (31). Os trabalhadores estão em frente à garagem do Consórcio Teresina em manifestação, pela falta de pagamento e condições precárias de trabalho.


Leia também:


CPI do Transporte Coletivo: Empresa culpa Prefeitura por descumprimento de contrato 

Ônibus em Teresina: 'empresa atua sem ter participado da licitação’, diz empresário 

'Faltou entretenimento na espera dos ônibus', diz empresário sobre falha da integração 

Ônibus em Teresina: tarifa de R$ 5,05 seria o ideal para cobrir gastos, diz SETUT 

Greve dos ônibus em Teresina segue sem previsão de encerramento 



(Foto: Reprodução/ Divulgação)

"A situação do transporte do sistema urbano de Teresina é critico, porque nós estamos sem receber salário desde de janeiro, e o que os empresários falam é que só vão pagar a gente se a prefeitura repassar o dinheiro. E, neste caso, ninguém resolve nada, e hoje não saiu nenhum carro da zona sudeste, não tem coletivo e estamos todos parados", afirma cobrador da Emtracol, Osvaldo Sousa.


(Foto: Reprodução/ Divulgação)

Francisco Sousa, secretário de Previdência e Assistência Social do Sintetro, enfatizou que os empresários não tem cumprido o acordo firmado com o sindicato dos motoristas e cobradores perante o Tribunal Regional do Trabalho, que era o pagamento do salário dos trabalhadores.

“Mesmo com incansáveis reuniões que tivemos com a direção da empresa e com o próprio gerente do consórcio, não tem sido cumprido. Resolvemos cruzar os braços na tentativa de resolver esse impasse, pois sem salário o trabalhador não tem o que comprar e já está faltando comida em suas mesas”, disse.

Luiz Gonzaga é motorista da empresa Emtracol há mais de 15 anos. Ele contou que o último pagamento feito pela empresa aos trabalhadores foi no dia 20 de dezembro de 2020, e, para se manterem, estão dependendo de ajuda de familiares e através de doações de alimentos, conseguidos por meio de uma campanha. “Estamos aqui para trabalhar, mas queremos trabalhar e receber, mas as empresas não estão nos pagando de jeito nenhum”, falou.

Arrecadação de alimentos

Os motoristas e cobradores do transporte público de Teresina estão organizando um ato solidário para arrecadar alimentos em prol dos profissionais, desde o dia 20 de maio. O cobrador Werbety Lopes, explica que a situação dos trabalhadores da zona sudeste da capital está insustentável, pois na casa dos colegas de profissão, está faltando o básico para alimentação.


(Foto: Reprodução/ Divulgação)

As arrecadações irão acontecer na praça dos Correios na Avenida principal do Dirceu , mas quem quiser doar e não puder se dirigir até o local, basta entrar em contato com os trabalhadores através do telefone (86)98190-8141 ou (86) 99986-0812, que eles irão até você para buscar as doações.

Outro lado

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) em 2021, a Prefeitura Municipal de Teresina (PMT) não fez nenhum repasse de subsídios ao sistema de transporte e isso contribuiu para aumentar ainda mais as dificuldades enfrentadas pelo setor, como o pagamento aos trabalhadores, manutenção do sistema, dentre outros fatores. 

"O Setut defende ainda que a gestão municipal possa participar de um acordo junto à esfera trabalhista, para auxiliar na solução dos problemas enfrentados por essa categoria na cidade. A entidade ressalta que tem buscado sistematicamente o diálogo e alternativas efetivas para solucionar a crise do sistema de transporte público e lamenta os transtornos causados à população de Teresina", conclui Setut.

Compartilhar no
Por: Com informações da Eliezer Rodrigues, da O DIA TV

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário