No Piauí, deputados propõe auxílio combustível de até R$ 300 para categorias

As propostas, apresentadas essa semana na Assembleia Legislativa, contemplam taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativos em todo o estado

09/06/2021 16:19h

Compartilhar no

Ao menos dois Projetos de Lei (PL), em tramitação na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), propõe a concessão de auxílio combustível para taxistas, mototaxistas e motoristas por aplicativo em todo o estado como forma de atenuar os impactos econômicos ao setor em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19)

(Foto: Arquivo/ODIA)

Uma das propostas foi apresentada pelo deputado João Madison (MDB), que defende a implantação da medida, a ser regulamentada pelo Poder Executivo Estadual, em moldes semelhantes ao adotado pelo Maranhão. "Para que essas categorias fossem beneficiadas diante de tantas dificuldades que estão passando, tendo em vista os excessivos aumentos do preço de combustível", justifica o parlamentar.


LEIA TAMBÉM: Piauí tem a gasolina aditivada mais cara do Nordeste 

Um outro PL, de autoria do deputado Evaldo Gomes (Solidariedade), dispõe sobre o mesmo tema estabelecendo auxílio de até R$ 300 para os taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativo de acordo com a quantidade de habitantes do município onde trabalha e o tipo de veículo usado para a prestação do serviço.

(Foto: Reprodução)

Segundo o parlamentar, essa é uma maneira de equilibrar a renda da categoria frente a inflação causada pelos constantes aumento do seu principal insumo de trabalho. "Essa medida visa minimizar os impactos econômicos causados pela pandemia em um dos segmentos mais prejudicados que é o dos motoristas de taxi, mototaxi e aplicativos, dando condições para que eles possam sobreviver", justifica Gomes.

Ambas as matérias ainda precisam passar pelas comissões técnicas da Alepi para serem votadas em plenário. Como são similares e versam sobre a mesma temática, a tendência é que as duas propostas sejam aglutinadas em um único texto que, se aprovado, será encaminhado para a sanção do governador Wellington Dias (PT).

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário