Greve dos ônibus: motoristas e cobradores iniciam nova paralisação nesta segunda (08)

Motoristas e cobradores pedem melhorias salariais e nas condições de trabalho. Movimento segue por tempo indeterminado. Strans cadastra veículos alternativos.

07/02/2021 17:27h - Atualizado em 08/02/2021 08:17h

Compartilhar no

Iniciou nesta segunda-feira (08) a greve geral dos motoristas e cobradores de ônibus de Teresina. A categoria vem anunciando o movimento há dias e já realizou uma série de paralisações em várias zonas da cidade reivindicando melhorias salariais e nas condições de trabalho.

A partir das 0h desta segunda (08), apenas 30% da frota de ônibus circula em Teresina. A greve não tem ainda uma data de encerramento e seguirá por tempo indeterminado ou até que os empresários apresentem uma contraproposta ao que o Sindicato da categoria havia reivindicado. Quem dá detalhes é o secretário da presidência do SINTETRO, Francisco Sousa.


Leia também: Paralisação dos ônibus: Robert Rios pede estorno de R$600 mil transferidos para o SETUT


"Tudo o que nos foi apresentado até agora foi retirada de direitos. Pedimos o retorno do tíquete alimentação, que foi tirado no começo da pandemia no ano passado; pedimos também o pagamento do plano de saúde, que é dividido entre as empresas e os trabalhadores e do qual os empresários deixaram de pagar a parte deles e nos obrigou a tirar do nosso bolso 100% do valor. Estamos reivindicando ainda a reposição salarial de 2020 que não foi feita e a convocação dos profissionais que foram afastados durante a pandemia, que tinha que ter sido feita em 29 de dezembro passado e até agora não aconteceu", elencou Francisco.


Foto: O Dia

De acordo com ele, as empresas de ônibus de Teresina propuseram ainda demitir cerca de 50% dos cobradores de ônibus alegando redução de custos para melhor operacionalização do sistema. A medida foi recebida com críticas por parte da categoria. É que, segundo representantes do SINTETRO, tirar os cobradores dos ônibus acarretará em acúmulo de função por parte dos motoristas, que precisam ficar atentos ao trânsito e não lidar diretamente com os passageiros. "O motorista vai ser obrigado a dirigir e cobrar quem entra no coletivo, ou seja, vai desempenhar duas funções ao mesmo tempo e prejudicar as duas. Ou ele fica atento no trânsito, ou ele controla a catraca", disse Francisco.

Os trabalhadores pedem também a renovação do sistema de transporte e a ampliação da frota de ônibus.

O Portalodia.com buscou o SETUT para se pronunciar a respeito da greve dos motoristas e cobradores de ônibus de Teresina, mas até o momento não boteve retorno. O espaço segue aberto para futuros esclarecimentos por parte da entidade.

Ônibus alternativos vão circular durante greve

Para minimizar os impactos da greve dos motoristas e cobradores de ônibus para a população teresinense, a Strans (Superintendência de Transporte e Trânsito) cadastrou veículos alternativos para circular enquanto dura o movimento. Nos ônibus e vans, será aceito somente pagamento da passagem em dinheiro. É importante lembrar que a população pode e deve denunciar eventuais casos de cobranças abusivas da tarifa por parte dos veículos em circulação.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário