Teresina: manifestantes vão às ruas e pedem a saída do presidente Bolsonaro

Um grupo de manifestantes se reuniu em frente à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), na manhã desta terça-feira (07).

07/09/2021 10:55h

Compartilhar no

Um grupo de manifestantes se reuniu em frente à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), na manhã desta terça-feira (07), em Teresina, para protestar contra o governo de Jair Bolsonaro, pedindo a saída do presidente. O ato faz parte de uma manifestação nacional pela democracia, em alusão ao 7 de Setembro, Dia da Independência, e acontece tanto pró como contra o governo.

O professor Gervásio Santos (PSTU) destaca que este é um ato nacional e conta com a participação da população e de todos os partidos políticos de esquerda contra o governo atual. “Esse governo genocida, que já matou mais de 580 mil pessoas no País, estamos protestando contra o seu governo e seu fora. Nós não aguentamos mais tantas mortes, tanta carestia, a gasolina está R$7, o custo de vida aumenta a cada dia e não temos mais condições nenhuma de trabalhar para poder sustentar essa aumenta quantia. Fora os desempregados, que estão fora do mercado de trabalho”, disse.

(Fotos: Pedro Cardoso/ODIA)

Lidiane César, da Associação Brasileira de Juízes pela Democracia, também participou da manifestação. “Nós estamos aqui para fazer a defesa da democracia junto ao povo. Saímos dos escritórios, dos gabinetes, exatamente para estar na defesa e junto com o povo. O golpe, que o Bolsonaro quer instituir com as fake news precisa ser exposto e ser combatido. É mais uma tentativa de golpe e nós, como juristas, temos a obrigação de expor, alertar e estar junto fazendo esse enfrentamento”.

O presidente do Partido Unidade Popular no Estado do Piauí, Pedro Laurentino, esteve presente no ato em frente à Alepi e enfatizou que é uma obrigação da população mais pobre, das entidades e dos partidos de esquerda participar deste movimento que pede a democracia

“A pátria é o povo, não esse pessoal do agronegócio que está em Brasília insultando as instituições com carrões, que vivem vendendo produtos importados do Dólar e do Euro. A pátria é o povo discal, sem dinheiro e emprego, que não pode comprar um gás de cozinha, por isso estamos nas ruas. As instituições estão sendo ameaçadas pelo fascismo. Nós não descansaremos enquanto não mudarmos o nome da Avenida Marechal Castelo Branco para Avenida Esperança Garcia”, acrescenta. 

Zé Carvalho, presidente do PC do B no Piauí, ressalta que essa manifestação representa a defesa da democracia, a defesa da soberania nacional e o fim do governo Bolsonaro. Ele comenta que o governo atual não tem condições políticas, morais e ética para governar o Brasil.

“Bolsonaro trouxe de volta o desemprego, a fome, a pobreza e a inflação, algo que os brasileiros nem lembravam mais. Este dia 7 de Setembro significa a liberdade, e a nossa principal bandeira é a defesa da democracia contra as ameaças cotidianas e os golpes marcados pelo presidente da república”, pontua.

Compartilhar no
Por: Com informações de Eliezer Rodrigues, da ODIA TV.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário