Shopping Rio Poty se compromete em não demolir Sanatório Meduna

A decisão foi comemorada pelo presidente do CAU-PI, Wellington Camarço. Segundo ele, os empresários vão elaborar uma proposta para a proteção do imóvel

05/02/2021 15:40h

Compartilhar no

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Piauí (CAU-PI)confirmou na tarde desta sexta-feira (05), por meio de suas redes sociais, que a superintendência do Shopping Rio Poty se comprometeu em não demolir a estrutura do prédio onde funcionou o Sanatório Meduna. A decisão aconteceu depois de uma audiência realizada na manhã de hoje com representantes doMinistério Público e instituições que atuam na preservação do patrimônio histórico.

Foto: Assis Fernandes/ODIA

A decisão foi comemorada pelo presidente do CAU-PI, Wellington Camarço. Segundo ele, os empresários vão elaborar uma proposta para a proteção do imóvel.  


“Acreditamos que já é uma vitória da sociedade. Uma vez que o próprio grupo se compromete diante do Ministério Público que vai protegê-lo. Agora, é aguardar os trâmites burocráticos e vamos acompanhar para que seja dada uma solução definitiva para utilização daquele espaço”, contou.


A audiência definiu ainda que todos os órgãos de proteção ao patrimônio serão oficiados quanto à existência de registros de processos que pedem o tombamento do Meduna, assim como o Shopping Rio Poty deve apresentar o estudo de impacto ambiental e de vizinhança aprovado à época de implantação do empreendimento.

A audiência contou também com a participação de membros do Conselho Municipal de Política Cultural de Teresina, da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), do Departamento de Patrimônio da Prefeitura de Teresina, da SDU/Centro Norte, entre outras.

Manifestação ascendeu o debate

Após a notícia de uma possível demolição do Meduna, manifestantes e entidades fizeram um protesto  na última quarta-feira (03) pedindo a preservação do local. O imóvel foi já incluído no Inventário do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) em 1998, e novamente inventariado na atualização de 2015. Trata-se então, de construção protegida pelo Plano Diretor de Ordenamento Territorial de Teresina (PDOT – LC nº 5.481/2019).

Compartilhar no
Fonte: Com informações do CAU-PI

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário