Parte de muro de cemitério em Teresina cai e deixa túmulos à mostra

Passagem para a rua deixa visitantes inseguros e serve inclusive como acesso de criminosos, que roubam objetos decorativos das sepulturas.

30/09/2021 12:41h - Atualizado em 30/09/2021 13:01h

Compartilhar no

Há pelo menos duas semanas, o muro da lateral do Cemitério São Judas Tadeu, na zon leste de Teresina, desabou. Quem passa pela Rua Fenelon Castelo Branco, que dá acesso ao local, se depara com os túmulos e objetos decorativos das sepulturas à mostra. 

Leia também: Covid-19: em Teresina, novo cemitério será construído por falta de vagas

O local tem sido usado inclusive como acesso de criminosos, que aproveitam a brecha para furtar objetos de valor das sepulturas tais como cruzes de metal, arranjos e coroas de flores, jarros, estátuas e até as letras que formam os nomes dos mortos e que ficam gravadas nos túmulos.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

A situação preocupa ainda mais pelo fato de que o cemitério, com uma parte do muro caída, pode servir inclusive de esconderijo para assaltantes que abordam os pedestres nas ruas de acesso. O medo e a insegurança causam temor em quem visita seus entes queridos. 

É o que relata a estudante universitária Lorena Pinheiro, que tem uma avó sepultada no Cemitério São Judas Tadeu e mais de uma vez já se deparou com a falta dos objetos deixados pela família para ornar o túmulo. “Já sumiu um vasinho de plantas que nós deixamos lá e um arranjo de flores que colocamos na cruz. Fora que é perigoso pra quem visita as sepulturas mais próximas do muro, porque o buraco vai dar direto na rua da lateral e ela nem é tão movimentada”, explica.

A reportagem do Portalodia.com esteve no local e se deparou com a situação: o muro que caiu deixou à mostra não só os túmulos dentro do cemitério, como também os tijolos usados na construção e até raízes de plantas. Com o acúmulo de galhos e folhas, o local já começa inclusive a acumular lixo despejado por pedestres e até por moradores.

Leia também: Dos 12 cemitérios em Teresina, apenas dois possuem vagas para enterros


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Prefeitura está fazendo obra para restaurar o muro

Procurada, a Superintendência de Ações Administrativas Descentralizadas (SAAD) Leste, informou que o Cemitério São Judas Tadeu está passando por uma reforma de restauração que vai estrutura-lo por completo para receber os visitantes no próximo Dia de Finados (02 de novembro). 

De acordo com o gerente de obras da SAAD Leste, Paulo Nunes, a reconstrução do muro que desabou é comente 10% de todo o serviço que está sendo executado no cemitério. “Estamos fazendo a recuperação da capela, do local de velório, estamos adaptando os banheiros para cadeirantes e estamos fazendo uma restruturação da entrada principal”, elencou.

Com relação ao muro, especificamente, Paulo Nunes explicou que a dificuldade maior em reerguê-lo é por conta da raiz de uma árvore que acabou entrando na estrutura. Portanto a obra não pode ser feita sem que essa árvore seja retirada e, para isso, é preciso uma autorização da SEMAR (Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos).

“Já enviamos pedidos de licença à SEMAR e está etapa está demorando, então o que vamos fazer um muro circundando a árvore, um círculo para poder cercar o cemitério sem mexer com a vegetação”, explicou o gerente de obras.

A obra no Cemitério São Judas Tadeu deve ser concluída ao final de outubro antes do Dia de Finados.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário