• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • Clínica Shirley Holanda
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

MDER: após mortes por infecção, CRM aprova indicativo de interdição ética

Segundo promotora, três mulheres já vieram a óbito na maternidade por infecção em feridas pós-operatórias. Outras oito seguem internadas com o mesmo problema.

19/06/2018 09:47h

O Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM) aprovou o indicativo de interdição ética da Maternidade Dona Evangelina Rosa. A decisão foi tomada em assembleia realizada na noite de ontem (18) na sede do Conselho, com a presença de representantes do Ministério Público Estadual, do Conselho Regional de Enfermagem e da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi). Segundo o MP, a medida se fez necessária após casos seguidos de mortes de mulheres por infecção hospitalar registrados na unidade.

De acordo com a promotora Karla Carvalho, três mulheres vieram a óbito na Maternidade Evangelina Rosa neste mês de junho em decorrência de infecção em ferimentos pós-operatórios, e outras oito encontram-se internadas com quadro semelhante. “Três estão na UTI e cinco em enfermarias com inflamação em ferimentos cirúrgicos. Isso está relacionado à falta de material de higiene para desinfecção das salas de cirurgia e da pele das pacientes, sem contar a falta de estrutura para os exames laboratoriais e a deficiência de medicamentos e insumos”, pontuou a promotora.


Foto: Arquivo O Dia

Na semana passada, o CRM já havia denunciado que o piso de um dos centros cirúrgicos da maternidade estava ameaçando ceder  e que faltava condições básicas de trabalho dos profissionais e de atendimentos aos pacientes.

O indicativo de interdição médica na MDER durará 30 dias, tempo este em que a Sesapi deverá apresentar um plano de ações para resolver os problemas de infraestrutura do local. No dia 18 de julho, o CRM voltará a fazer vistoria para reavaliar as condições de funcionamento da maternidade e, dependendo da situação encontrada, o local poderá ser interditado definitivamente.

O outro lado

Presente da reunião, a Sesapi informou que vai apresentar um plano operativo apontando as principais deficiências e as melhorias feitas na Maternidade Dona Evangelina Rosa, para que ele seja levado à plenária do CRM, a ser realizada no dia 23 de julho.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário