• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Cadeirante cai de ônibus após plataforma apresentar defeito

Wilson Gomes relata ter caído após a rampa de acesso ao veículo quebrar. Cadeirante teve ferimentos na face e cotovelo.

11/06/2019 12:30h - Atualizado em 11/06/2019 15:15h

O presidente da Associação dos Cadeirantes de Teresina (Ascamte), Wilson Gomes, sofreu um acidente na tarde desta segunda-feira (10) durante o desembarque de um veículo que integra o Sistema de Transporte Eficiente de Teresina. Em um vídeo compartilhado nas redes sociais, Wilson relata ter caído após a rampa de acesso ao veículo quebrar, fazendo com que seu corpo fosse projetado no chão.

“Eu peguei o transporte eficiente em minha residência e me dirigi até o Centro da capital, na Praça Rio Branco, quando eu fui descer, a rampa despencou comigo e eu cheguei a cair e bater a cabeça no chão e quebrei o cotovelo, partiu ao meio, onde vai ser preciso fazer uma cirurgia e colocar platina. O meu dedão do lado esquerdo também quebrou”, relata nas imagens, apresentando vários hematomas no rosto.


Segundo o presidente da Ascamte, o acidente demonstra as condições precárias dos veículos que compõe o Sistema de Transporte Eficiente de Teresina, destinado a atender a população com deficiência da capital. “Infelizmente tive que sofrer esse acidente para provar mais uma vez o quanto está perigoso, o quanto não dá mais. Na semana passada foram quatro carros que quebraram, hoje foram três”, diz.

Essa não é a primeira vez que Wilson Gomes passa por um constrangimento devido a problemas na acessibilidade de cadeirantes. Em maio deste ano, o presidente da Ascamte acabou urinando na própria calça ao tentar usar o banheiro da Superintendência de Trânsito (Strans) por falta de um banheiro adaptado.


Leia também:

Cadeirantes relatam dificuldades para ter acesso à vida social 

Cadeirante se urina em reunião na Strans por falta de banheiro adaptado 


Em entrevista ao O DIA, o diretor de Transportes Públicos da Strans, Francisco Nogueira, argumentou que a rampa de acesso não quebrou e que o órgão está investigando as causas que provocaram o acidente. A Strans solicitou um relatório detalhado sobre o caso para a empresa responsável pelo veículo e disse que irá fazer uma linha do tempo para investigar quais os procedimentos adotados desde o momento em que a vítima embarcou no ônibus, até o momento do acidente.

“Com base no fato, vamos levantar hipóteses e essas hipóteses vão nos levar à solução. Assim que a empresa nos der todos os detalhes, vamos fazer essa investigação. A rampa trava a cadeira, portanto, pela informação que nos chegou hoje, a cadeira ficou no lugar e o corpo do senhor Wildon foi projetado. Então vamos investigar se foi instabilidade do carro ou algum outro motivo que levou ele a cair da rampa”, justificou.

O Sistema de Transporte Eficiente possui atualmente 13 carros que fazem o transporte de cadeirantes na capital. Destes, três veículos ficam em reserva, enquanto os outros 10 funcionam nas quatro zonas de Teresina. Segundo a Strans, a aquisição de cinco novos veículos está passando por processo de licitação, mas, devido a recursos impetrados pelas empresas concorrentes, ainda não há previsão de quando os veículos começarão a atuar na capital.

Por: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário