"Oito meses é pouco para resolver problemas", diz líder de Dr. Pessoa na Câmara

Dr. Pessoa prometeu na campanha resolver em 100 dias o problema do transporte público, nesta quinta se completa 236 dias

25/08/2021 07:56h - Atualizado em 25/08/2021 18:02h

Compartilhar no

O líder do prefeito Dr. Pessoa na Câmara Municipal de Teresina, o vereador Renato Berger (PSD), afirmou em entrevista na manhã da última terça (24) que oito meses de gestão não são suficientes para resolver os problemas de Teresina. Dr. Pessoa prometeu durante a campanha resolver em 100 dias o problema do transporte público, nesta quinta se completa 236 dias de administração e o caos no sistema de ônibus se acentuou, de acordo com críticas dos vereadores na plenária de terça. A vacinação lenta, após falhas no sistema de agendamento da prefeitura, obras paradas e a falta de manutenção em vias e limpeza de praças foram outros problemas graves apresentados pelos parlamentares.


Leia Mais: 
Covid-19: Teresina tem vacinação mais lenta entre as capitais do Nordeste 

Morador relata espera de mais de duas horas por ônibus na zona Sul 
Montezuma rebate ataques de Dr. Pessoa: “a cidade que foi derrotada” 

Em resposta às críticas mostradas pelos parlamentares, Renato pediu mais tempo para que a prefeitura solucione os obstáculos da nova gestão. 

"Uma pessoa que está a sete meses, praticamente oito, não pode dar todas as respostas que se quer. A Prefeitura tem trabalhado, o prefeito tem trabalhado para que possamos melhorar o serviço e buscar vacinas para a população, mas não foi possível. O prefeito não está sentado em uma cadeira. São oito meses, só, de gestão, eu acho muito pouco para se dar vazão a todos os problemas existentes, é preciso que se dê um tempo para se resolver" lamentou o líder do prefeito. 

Berger ainda revelou que uma investigação está sendo feito, e analisou que pode haver uma quadrilha furtando as paradas de ônibus da capital.

"Não sei se foi orquestrado por alguém, mas se suspeita. São coisas feitas direcionadas para as paradas de ônibus, uma ação de vandalismo, muitas ações similares, alguns objetos estão sendo alvo, por exemplo descobriram que tem um chip que faz abrir a porta que tem alto valor de mercado e estão roubando esse chip. Algumas medidas investigativas estão sendo tomadas para se saber quem, por que e de onde têm surgido isso. Não sei se é uma quadrilha, mas temos que investigar, temos um prejuízo estimado de dois milhões de reais" concluiu o vereador. 

Foto: Assis Fernandes/ODIA 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário