Margarete Coelho afirma que excesso de candidatos confunde o eleitor

Deputada piauiense relata, na Câmara Federal, o GT da Reforma Eleitoral

22/06/2021 16:43h

Compartilhar no

Relatora do Grupo de Trabalho (GT) criado pela Câmara Federal para discutir mudanças na legislação eleitoral brasileira, a deputada Margarete Coelho (Progressistas) afirmou, durante debate promovido pelo Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP) na última segunda-feira (21/6), que a quantidade de partidos políticos e de candidatos são alguns dos pontos mais sensíveis ao sistema eleitoral do país.

“Temos um excesso no número de partidos, o que se entende é que não há mais necessidade dessa quantidade de candidatos”, disse a piauiense. Para ela, o excesso de postulantes aos cargos eletivos é um fator complicador tanto para a Justiça Eleitoral, que teria dificuldade para julgar tantos registros em tempo hábil, como também ao eleitor, que não seria capaz de conhecer todos os candidatos para fazer uma melhor avaliação e escolha.

Margarete Coelho (Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados)

Segundo a parlamentar, a intenção do GT é reduzir o número de candidatos. “Com isso, nós podemos ter um relacionamento mais próximo do eleitor com o seu candidato. Hoje é impossível o eleitor conhecer todos os candidatos e escolher de uma forma qualificada. Essa profusão de nomes termina por confundir a cabeça do eleitor, nós temos dificuldade no financiamento”, argumentou.

Essas possíveis mudanças devem constar no relatório da Reforma Eleitoral que o GT produzirá após ouvir deputados, especialistas da área jurídica, eleitoral, legislativa, acadêmica, movimentos e demais envolvidos no tema. De acordo com Margarete Coelho, a intenção é que o texto sistematize e atualize as normas do sistema eleitoral brasileiro, tornando-o mais estável e seguro.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações do Correio Braziliense

Deixe seu comentário