• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Firmino quer deixar reforma previdenciária para sucessor

O gestor tucano avalia que a atual situação previdenciária da capital piauiense é positiva, pois segundo ele, o Ipmt tem mantido um rigor financeiro.

04/12/2019 06:38h - Atualizado em 04/12/2019 11:36h

Apesar do governo do Estado estudar encaminhar uma proposta de reforma previdenciária própria ao legislativo, o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB) não vê urgência para uma discussão municipal neste sentido, mas afirmou que essa será uma tarefa a ser realizada pelo seu sucessor, em 2021.


Leia também: Firmino diz que PMT 'carrega' saúde pública do Piauí 


“Tudo isso tem que ser feito de forma tranquilo e será uma tarefa que caberá ao próximo prefeito, ter que fazer um debate mais aberto para ver quais eventuais mudanças poderão ser feitas para garantir sempre os proventos dos inativos da Prefeitura”, disse o prefeito.


O prefeito diz que quer tratar do assunto com tranquilidade - Foto: Elias Fontinele/O Dia

O gestor tucano avalia que a atual situação previdenciária da capital piauiense é positiva, pois segundo ele, o Instituto de Previdência do Município de Teresina (Ipmt) tem mantido um rigor financeiro mesmo com o crescente número de aposentadoria de servidores municipais, porém, considera necessária a adoção de medidas que mantenham este quadro de superávit.

“O IPMT é hoje um instituto  capitalizado, com um patrimônio de algo em torno de R$ 800 milhões, além de aplicações no mercado financeiro de mais de R$ 600 milhões [...] Isso não quer dizer que, a longo prazo, o IPMT vá continuar a ser superavitária, então fizemos um recadastramento de todos os servidores e estamos fazendo um novo plano atuarial, com base nisso é que vamos pensar em mudanças para o futuro”, finaliza Firmino.

Por: Breno Cavalcante, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário