• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Firmino diz que PT não vai levar Fábio Novo até o final

Para o prefeito de Teresina, Firmino Filho, a postura dos dirigentes do PT é refletida na gestão do governador Wellington Dias.

22/11/2019 06:35h - Atualizado em 22/11/2019 17:23h

O prefeito Firmino Filho (PSDB) voltou a tecer críticas à postura que o Partido dos Trabalhadores tem adotado durante o período pré-eleitoral. Ontem, o chefe do executivo municipal afirmou que não acredita que a pré-candidatura de Fábio Novo será levada adiante e apontou excesso de autoritarismo entre os dirigentes do PT no Piauí.


Leia também: Firmino questiona viabilidade de candidatura petista em 2020 


“Eu acho que o PT não vai ter coragem de colocar um candidato, porque o desempenho administrativo no estadual está muito ruim. A minha percepção é que eles vão ‘cristianizar’ o Fábio Novo e vão lançar uma candidatura ‘laranja’. Essa é minha opinião. [...] Infelizmente, é um partido extremamente autoritário e arrogante que parece não consegue conviver com a crítica democrática. Isso pode ser constatado através da reação explosiva de seus deputados e vereadores”, disparou Firmino.


Firmino Filho - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Ainda de acordo com o prefeito da capital, a postura dos dirigentes do PT é refletida na gestão do governador Wellington Dias. “Quando aparece uma pessoa que tem capacidade de articular uma crítica coerente e embasada, eles reagem como se fossem donos da verdade, como se não aceitassem nenhum tipo de debate”, avaliou.

Firmino também afirmou que acredita que a comparação entre as gestões da Prefeitura de Teresina e do Governo do Estado é importante para o eleitorado. “Acho que essa comparação é até pedagógica, para que agente possa fazer melhor por Teresina e pelo Estado”, disse.

"Pessoa desequilibrada", reage Franzé sobre declarações

Ao comentar as declarações do prefeito Firmino Filho, o deputado Franzé Silva reagiu e disse que o grupo que comanda o Palácio da Cidade ‘está com medo’ de encarar a oposição na disputa eleitoral no próximo ano. De acordo com o petista, o chefe do executivo municipal está fugindo da discussão a respeito dos reais problemas da cidade.

“Ele está sendo hoje uma pessoa desequilibrada, por dois motivos: o primeiro é que não tem candidato, o segundo é que vai ter que responder à oposição sobre o estilo de gestão que a cidade teve, estagnada, nos últimos 30 anos”, disparou Franzé Silva.


O deputado disse que Palácio da Cidade ‘está com medo’ de encarar a oposição - Foto: Assis Fernandes/O Dia

O deputado, que é servidor da Prefeitura de Teresina, afirma que tem levantado números sobre a gestão municipal para questionar a administração.

“Eu sempre trabalho com dados. O último questionamento que eu fiz foi em relação aos recursos que o Fundo Nacional de Saúde manda para o estado do Piauí e o que manda para Teresina. Mostrei, por dados, que o estado para atender três milhões de piauienses recebe metade do que recebe a prefeitura de Teresina para atender 800 mil habitantes. O custo de procedimento está evidente. O estado realiza o dobro de procedimentos que a Prefeitura, mesmo a prefeitura recebendo mais que o estado. Para onde está indo o dinheiro?”, questionou Franzé.

Por: Natanael Souza, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário