São Raimundo Nonato: ex-marido e pistoleiro são condenados por feminicídio

Mário Cavalcante Lopes e Quelton Soares Neves foram condenados a 21 anos e quatro meses de prisão e 18 anos e oito meses de prisão, respectivamente.

21/10/2020 15:44h

Compartilhar no

O Tribunal Popular do Júri condenou, na última segunda-feira (19), dois homens pelo crime de feminicídio no município de São Raimundo Nonato, região Sul do Piauí. Segundo informações do Ministério Públicodo Piauí, Mário Cavalcante Lopes e Quelton Soares Neves foram condenados a 21 anos e quatro meses de prisão e 18 anos e oito meses de prisão, respectivamente. As sentenças deverão ser cumpridas em regime fechado.

O crime ocorreu no dia 10 de maio de 2018 e teve como vítima Maria Valdinete Correia Lopes, ex-mulher de Mário Lopes. Na época do crime, a Polícia Militar informou ao O DIA que um vizinho da comerciante disse ter ouvido pedidos de socorro por volta de 3h da manhã. No entanto, o homem só entrou em contato com a PM para informar o ocorrido às 7 horas. 

Foto: Arquivo Pessoal

Ao chegarem na residência da comerciante, os policiais militares tiveram que pular o muro e encontraram a casa revirada. Segundo a PM, a porta da cozinha estava com a fechadura arrombada, levando a acreditar que a vítima estava dormindo no momento em que foi surpreendida pelo criminoso.  O corpo da comerciante foi encontrado no chão da residência, com uma corda amarrada do pescoço para as pernas.

De acordo com o MPPI, o ex-marido da vítima, Mário Lopes, contratou Quelton Neves para executar a ex-companheira. Quelton Neves arrombou a porta da cozinha da residência de Maria Valdinete enquanto ela dormia, estrangulou a vítima e fugiu do local. Na sequência, Quelton Neves recebeu de Mário Cavalcante como pagamento, pelo crime praticado, a residência da vítima. Maria Valdinete possuía um bar no município e já havia afirmado para conhecidos que tinha medo de ser morta pelo ex-marido, já que as ameaças de morte eram constantes.

Os condenados foram levados a julgamento pela prática do crime de homicídio qualificado por motivo torpe ou mediante paga ou promessa de recompensa, com emprego de meio cruel e feminicídio. Consta nos autos do processo que o crime, causou grande repercussão em São Raimundo Nonato em virtude da violência praticada.

Compartilhar no
Por: Nathalia Amaral

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário