Preso acusado de matar peixeiro a facadas em Demerval Lobão

O crime aconteceu em frente ao Mercado Público da cidade no dia 02 de junho. Vítima e acusado teriam discutido e o suspeito comprou uma faca só para matar o desafeto.

19/06/2020 09:58h - Atualizado em 19/06/2020 10:09h

Compartilhar no

Foi preso na manhã desta sexta-feira (19) o acusado de matar a facadas um peixeiro identificado como Valdir Mendes de Abreu, 60 anos, em frente ao Mercado Público da cidade de Demerval Lobão, a 42 Km de Teresina. O acusado do crime não teve o nome divulgado pela polícia por conta da Lei de Abuso de Autoridade, mas o coordenador do inquérito informou que ele já respondia a outro procedimento criminal por ter matado uma pessoa a pauladas.


Leia também: 

Dois homens são assassinados no Grande Dirceu; terceiro caso em três dias 

Corpos decapitados em Teresina são identificados por familiares 


De acordo com o delegado Júlio Castro, da Coordenação de Recursos Especiais da Polícia Civil (CORE), o acusado saiu do local após a discussão com a vítima e comprou uma faca só para executar seu desafeto. “Ele encontra a vítima a alguns metros, depois persegue ela e a ataca. A vítima veio a óbito e o acusado ainda foi contido por populares, mas se evadiu do local”, relata o delegado.


Documento de identificação da vítima, o peixeiro Valdir Mendes de Abreu - Foto: Divulgação/Polícia Civil

Ainda segundo Júlio Castro, o autor do crime contra o peixeiro trabalha em um matadouro de animais em Demerval Lobão e já tinha histórico criminal. Ele foi identificado mediante análise de câmeras de segurança próximas ao Mercado Público que registraram o ataque a Valdir. 

“Analisamos estas imagens e solicitamos a prisão preventiva dele, pedido esse que foi deferido pela justiça. Hoje cumprimos este mandado, não houve resistência à prisão e o acusado já foi interrogado”, finaliza o delegado Júlio Castro.

O autor do assassinato do peixeiro foi encaminhado para o sistema prisional

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário