Caso Izadora Mourão: Jornalista escreveu bilhete com ameaças à irmã antes do crime

A mensagem confirma a hipótese de que havia um conflito entre os irmãos, o que pode ter motivado o homicídio.

18/02/2021 12:13h

Compartilhar no

A Polícia Civil divulgou, nesta quinta-feira (18), um bilhete escrito pelo jornalista João Paulo Mourãocom ameaças à irmã, a advogada Izadora Mourão, antes do crime. No bilhete, o principal suspeito do assassinato da advogada diz para irmã não mexer nas suas coisas sem a sua permissão e não criar confusão envolvendo o seu nome ou da sua mãe. A mensagem confirma a hipótese de que havia um conflito entre os irmãos, o que pode ter motivado o homicídio.

Na mensagem, escrita à mão, João Paulo continua: “Cuide das suas coisas, da sua vida e não crie nunca confusão desnecessária para você, nem para nós. Pare de criar confusão e se prejudicar”. O bilhete foi anexado ao inquérito policial junto a três aparelhos celulares. Até o momento não há confirmação sobre o que teria motivado o crime.

João Paulo Mourão foi preso na noite da última segunda-feira (15) e é apontador como o principal suspeito de ter cometido o assassinato contra a advogada. De acordo com oDepartamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), Izadora Mourão foi morta a facadas dentro do quarto pelo irmão, que, após cometer o homicídio, teria ido dormir no quarto da mãe. Ao se deparar com a filha morta, a mãe entrou em contato com uma faxineira conhecida pela família para limpar vestígios de sangue e acobertar o filho.

João Paulo e Izadora Mourão. Foto: Arquivo Pessoal

No dia do crime, João Paulo chegou a dar entrevistas à imprensa relatando que o assassinato da própria irmã teria ocorrido de modo bárbaro e cruel. Na sua primeira versão dos fatos, o jornalista afirmou que uma mulher não identificada teria ido até a casa da vítima para conversar com a advogada na manhã do crime e que esta seria a autora do assassinato. “Tudo leva a crer que foi uma morte pensada, premeditada e friamente calculada”, disse o suspeito à imprensa.

Confira o bilhete escrito por João Paulo:

“Izadora, não mexa nunca mais nas minhas coisas sem a minha permissão e nem crie nenhuma confusão envolvendo meu nome e o da nossa mãe. Cuide das suas coisas, da sua vida e não crie nunca confusão desnecessária para você, nem para nós. Pare de criar confusão e se prejudicar. Cuide-se, esqueça a vida alheia, cuide bem dos seus filhos, procure organizar-se em sua vida. Lembre-se que temos uma mãe já de idade e um irmão especial para cuidarmos.

Att: João Paulo Mourão, 

P/Izadora, leia e reflita”

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário