Candidato a vereador e sua esposa são presos em Parnaíba por compra de voto

PF deflagrou a Operação Voo da Madrugada para combater crimes de disseminação de propaganda no dia das eleições e a compra de votos.

15/11/2020 11:48h - Atualizado em 15/11/2020 12:06h

Compartilhar no

Seis pessoas foram presas em Parnaíba, litoral piauiense, por fazerem propaganda política irregular com derramamento e espalhamento de santinhos contendo informações de candidatos durante o pleito municipal que acontece hoje (15). Além destas pessoas, um casal também foi preso portando R$ 40 mil para compra de votos. Trata-se de um candidato a vereador em Parnaíba e sua esposa.

As ações fazem parte da Operação Voo da Madrugada que foi deflagrada neste domingo (15) em Parnaíba com o objetivo de prevenir e reprimir crimes de compra de votos e derrame de santinhos em locais públicos próximos às sessões de votação. A prática é considerada crime eleitoral e quem for pego cometendo o ato pode responder com até quatro anos de reclusão.


Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Operação Voo da Madrugada mobiliza 30 policiais federais que executam o monitoramento e a vigilância ambiental com emprego de viaturas e drones. A ação começou à noite e segue por todo o dia de hoje. 

Em Parnaíba, a Polícia Federal também prendeu em flagrante um candidato a vereador e sua esposa cometendo crime de compra de voto. Com eles, foram apreendidos R$ 40 mil que, segundo a PF, seria usado para captação ilícita de sufrágio, além de vasto material de campanha eleitoral. 

Os dois foram encaminhados para o presídio. Os demais que foram presos espalhando santinhos pela cidade poderão responder em liberdade.


Leia também: Piauí registrou 20 crimes eleitorais de compra de votos no final de semana da eleição 


Ações anteriores

A prisão do candidato a vereador e sua esposa em Parnaíba neste domingo (15) não foi a primeira ação deflagrada pela Polícia Federal no Piauí durante as eleições municipais de 2020. Nos dias que antecederam o pleito, já haviam policiais nas ruas monitorando e coibindo a prática de crimes eleitorais e efetuando conduções.

Na quinta-feira (12), foi feita a apreensão de R$ 14.500,00 e material de campanha em Paquetá do Piauí. A quantia foi encontrada com um homem que estava portando material de propaganda eleitoral de candidatos do município de Santa Cruz do Piauí. Na sexta-feira (13), a ação aconteceu em Redenção do Gurgueia, onde um vereador foi conduzido para esclarecimento portando comprovantes de depósitos bancários, números de contas bancárias e contas de água e luz em nome de terceiros.


Foto: Divulgação/Polícia Federal

Já no sábado (14), houve a prisão de uma candidata a vereadora no município de Geminiano portando R$ 4.300,00 e uma lista de anotações de eleitores. Ela foi conduzida até a sede da Polícia Federal junto com um assessor, mas dos dois foram liberados após pagamento de fiança. 

Também no dia de ontem em Teresina, a Polícia Federal cumpriu sete mandados de busca e apreensão das Secretarias de Estado de Defesa Civil e Cidades para investigar desvio de recursos públicos destinados à compra de votos. De acordo com a PF, há indícios de que duas empresas de fachadas abertas em nome de “laranjas” foram usadas para receber recursos públicos dos dois órgãos.

Hoje (15), o governador Wellington Dias comentou a ação da PF e a classificou como “espetáculo”.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla, com informações da Polícia Federal

Deixe seu comentário