Taxa de mortalidade em acidentes nas rodovias do Piauí cresceu 5,2% em 2020

Balanço da PRF aponta que a BR-343 é a mais perigosa do Estado, embora a BR-316 tenha matado mais. Acidente mais comum foi a colisão transversal.

25/02/2021 09:01h - Atualizado em 25/02/2021 09:09h

Compartilhar no

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apresentou nesta sexta-feira (25) o balanço geral dos acidentes registrados nas estradas federais piauienses ao longo de 2020 e os números revelam uma realidade preocupante. Apesar de ter tido redução de 11,7% na quantidade de ocorrências, o índice de mortalidade desses acidentes cresceu 5,2% em comparação com 2019.


Leia também: Acidentes em BRs no Piauí deixaram três mortos durante o Carnaval


Ao longo de 2020, as BR’s do Piauí tiveram 1.230 registrados toda a sua extensão, sendo que 447 foram de natureza grave. Em 2019, foram 1.393 acidentes, sendo 523 graves. Ao todo, essas ocorrências de 2020 deixaram 1.298 pessoas feridas, enquanto que em 2019, deixaram 1.522 feridos. Já com relação às vítimas fatais, 2020 registrou 162 mortes nas rodovias federais do Piauí. Em 2019, foram 154. 


Foto: Jailson Soares/O Dia

Comparando com o ano retrasado, o número de acidentes graves subiu 8,8% em 2020 e o de feridos, 14,7%. Já a quantidade de mortos, que forma o índice de mortalidade das ocorrências, cresceu 5,2%.

Outro dado importante que o levantamento da PRF aponta é que a BR-343, que leva à região Norte e litoral piauiense, assumiu o posto de rodovia mais perigosa do Estado, tendo contabilizado 201 acidentes ao longo de 2020. Em seguida, aparece a BR-316, com 51 ocorrências. No entanto, quanto à taxa de letalidade desses acidentes, é a BR-316 que assume a dianteira, tendo somado 49 mortos em 2020, enquanto a BR-343 somou 43.


Leia também: Elesbão Veloso: caminhoneiro é preso por embriaguez após se envolver em acidente



Foto: Assis Fernandes/O Dia

A BR-135, conhecida popularmente no Piauí como a “rodovia da morte”, ficou em terceiro lugar no que respeita à quantidade de acidentes graves e mortos no Estado ao longo do ano passado: foram 62 acidentes em sua extensão com 33 vítimas fatais. Já a rodovia BR-402, foi tida como a menor perigosa em solo piauiense, tendo registrado somente cinco acidentes em 2020 com uma pessoa morta.

Com relação ao tipo de acidentes, os graves foram, em sua maioria, do tipo colisão transversal, com 21,3% das ocorrências totais. Em seguida aparecem as colisões frontais, 15,2%. Vale lembrar que a ultrapassagens proibida, que é a principal manobra causadora das colisões frontais, também é a manobra que mais mata nas rodovias federais brasileiras.  Já no que respeita ao número de mortos, a maioria dos acidentes com vítimas fatais foi colisão do tipo frontal (28,3%), seguido do tipo saída de pista (15%).


Leia também: Feriado de Natal tem 16 feridos e três mortos em acidentes no Piauí



Foto: Jailson Soares/O Dia

A PRF reitera que as principais causas de acidentes nas rodovias federais piauienses em 2020 resultaram das condutas inadequadas dos condutores. A falta de atenção respondeu por 31.8% das ocorrências; a desobediência às normas de trânsito respondeu por 20,1% e a ingestão de álcool respondeu por 8,4%.

“Mesmo com o esforço de fiscalização e ações educativas realizadas ao longo de 2020, esses dados reforçam a necessidade de uma consciência maior por parte dos condutores que trafegam nas nossas rodovias”, disse a Polícia Rodoviária Federal do Piauí em nota.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Com informações da PRF-PI

Deixe seu comentário