Piauí: técnicos de enfermagem foram os que mais sofreram acidente de trabalho em 2020

O atendimento hospitalar também foi o setor que mais registrou ocorrências do tipo no mesmo período. Dados foram divulgados pelo MPT

27/07/2021 12:24h

Compartilhar no

Em tempos de pandemia e de exposição ao coronavírus, os profissionais que atuam na linha de frente atendendo os pacientes contaminados se tornam uma das categorias mais suscetíveis a adoecerem. Essa realidade foi mostrada em número pelo levantamento divulgado hoje (27) pelo Ministério Público do Trabalho do Piauí (MPT-PI). 

De acordo com o estudo feito junto ao Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, os técnicos em enfermagem foram os profissionais que mais sofreram acidentes de trabalho em 2020 no Piauí. Só nesta categoria, o MPT contabilizou 83 casos. Também chama a atenção o fato de que o setor de atendimento hospitalar ter sido justamente o segmento que mais registrou acidentes de trabalho no mesmo período, com 135 ocorrências. 


Leia também: Morte por covid-19 pode ser considerada acidente de trabalho 


Além do atendimento hospitalar também foram classificados como setores com alto risco de acidentes de trabalho em 2020 pelo MPT as atividades de Correio, que tiveram 65 registros; o segmento da fabricação de álcool, com 59 ocorrências; o comércio varejista e de mercadorias, com 48; e a construção de edifícios, com 42 casos. 


Foto: Divulgação/Sesapi

Já com relação aos profissionais, além dos da enfermagem, foram consideradas profissões de risco no ano passado no Estado: carteiros, com 63 acidentados; serventes de obra, com 48 acidentados; trabalhadores da cultura de cana de açúcar, com 37 acidentados e motoristas de caminhões, com 33 acidentados. 

Os homens de 30 a 39 são os mais atingidos por acidentes de trabalho no Piauí. Dentre os acidentes registrados os mais comuns foram: fraturas (235 casos); cortes, lacerações e feridas (196 casos); lesões imediatas (182 casos); escoriações e ferimentos superficiais (100) e luxações (80 casos).

Estas estatísticas contribuíram para um número preocupante a nível de Estado. Só em 2020, o Piauí teve 1.430 acidentes de trabalho oficialmente notificados pelo MPT. Destes, 887 foram localizados em Teresina. Apesar de alto, este índice foi o menor já registrado na década de 2010 a 2020 e isso se deve, na maior parte, à suspensão das atividades econômicas em razão da pandemia, que paralisou setores como a Construção Civil, por exemplo, que geralmente responde pelos maiores quantitativos de notificações.


A Construção Civil geralmente responde pelos maiores quantitativos de notificações - Foto: O Dia

Ao longo de todo 2020, foram concedidos 706 benefícios previdenciários do tipo auxílio-doença por acidente de trabalho no Piauí, sendo 433 só em Teresina. Estes benefícios somaram R$ 17,1 milhões em pagamentos. Outros 21 benefícios foram concedidos por aposentadoria por invalidez acidentária, sendo seis em Teresina. Juntos, estes benefícios somam R$ 36 milhões em pagamentos.

Para a procuradora-chefe do MPT-PI, Maria Elena Rêgo, os dados dão uma amostra da fiscalização que o órgão exerce mesmo em tempos de paralisação de atividades econômicas. “Temos sido vigilantes no sentido de proporcionar a garantia de um ambiente de trabalho que ofereça segurança ao trabalhador. Temos feito isso tanto através de ações fiscalizatórias, como também orientando os empregadores sobre a necessidade de cumprirem a legislação e darem condições de trabalho adequadas”, finaliza Maria Elena.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário