• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Petróleo em área de proteção do Delta não é brasileiro, diz IBAMA

Em nota, a Petrobras afirma que o material encontrado não é produzido e nem comercializado pela empresa.

27/09/2019 09:15h - Atualizado em 30/09/2019 10:19h

As manchas de uma substância de cor escura encontradas em área de proteção do Delta do Parnaíba no último final de semana são na verdade petróleo. É o que afirma o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). 



Leia também:

Mancha de óleo chega à área de proteção do Delta do Parnaíba 


Segundo o órgão, análises realizadas pela Petrobras e pela Marinha confirmam que o material encontrado não é de origem brasileira. Em nota, a Petrobras informou que o petróleo encontrado não é produzido e nem comercializado pela empresa. No entanto, não revelou como a análise do material foi realizada.

Petróleo em área de proteção do Delta não é brasileiro. (Foto: Reprodução)

As manchas começaram a aparecer em praias do litoral nordestino no começo de setembro. Segundo a Folha de São Paulo, pelo menos 105 locais de 46 municípios foram afetados. Além do Piauí, a substância chegou a ser encontrada nos estados do Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe.

O material chegou a ser visto em algumas das praias turísticas mais famosas do Nordeste, como Pipa (RN), Carneiros (PE), Tambaba (PB) e Porto de Galinhas (PE). A Marinha do Brasil detectou que as manchas também apareceram na Ilha dos Poldros, município de Araioses-MA, localizada na Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba.

Segundo a Folha de São Paulo, o Ibama orienta que “banhistas e pescadores não entrem em contato com o óleo e que, se identificarem o material, notifiquem a prefeitura. Caso cidadãos encontrem animais com óleo, devem acionar órgãos ambientais. Esses animais não devem ser lavados e devolvidos ao mar”.

Por: Nathalia Amaral, com informações da Folha de São Paulo.

Deixe seu comentário