Incêndio causa pânico em moradores de Campo Maior

O fogo foi provocado por um transformador de energia elétrica localizado às margens da BR 343

04/08/2020 17:10h - Atualizado em 04/08/2020 17:37h

Compartilhar no

Um incêndio de grandes proporções causou pânico nos moradores do Residencial Renascer, no município de Campo Maior, Norte do Piauí, na tarde desta terça-feira (04/08). O fogo percorreu toda a extensão da localidade por terrenos laterais e chegou muito próximo das residências.


Leia também

VÍDEO: Incêndio na mata assusta moradores no Povoado Alegria 


Segundo testemunhas relataram ao  Portal O Dia, o fogo foi provocado por um transformador de energia elétrica localizado às margens da BR 343, no início do residencial. A vegetação seca e os fortes ventos espalharam as chamas por outros terrenos. A fumaça cobriu todo o residencial e provocou correria entre os moradores.


O vice-presidente da Associação de Moradores do Residencial Renascer, Lauano Cairo, afirmou que a população iniciou as tentativas de controlar o fogo, mas só com a chegada da equipe da Brigada de Incêndio e do carro-pipa foi possível êxito no combate às chamas.

“A população ficou assustada porque era muito fogo e estava próximo das casas. Tentamos apagar o fogo com a ajuda dos moradores e acionamos os brigadistas com o carro-pipa para acabar com o incêndio. A fumaça também prejudicou os idosos e as crianças, que são em grande número aqui no bairro”, disse.


A Associação de Moradores contabilizou que parte da fiação elétrica ficou comprometida devido a altura das chamas e a Equatorial Piauí precisou ser acionada. Apesar do pânico, não houve ferido nem perdas materiais.

Esse é o segundo caso em Campo Maior em menos de uma semana. Na última sexta-feira (31/07), um grande incêndio atingiu o terreno no Monumento aos Heróis do Jenipapo  após o rompimento da fiação elétrica. O fogo invadiu propriedades vizinhas e foi controlado com a chegada da Brigada de Incêndio e do Corpo de Bombeiros. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Otávio Neto

Deixe seu comentário