Homicídios de mulheres crescem 51% no Piauí em uma década

Segundo os números, um total de 527 mulheres foram assassinadas no estado na década pesquisa

01/09/2021 14:11h - Atualizado em 01/09/2021 15:16h

Compartilhar no

Os casos de homicídios de mulheres registrados no Piauí cresceram entre os anos de 2009 e 2019, apontam os dados coletados pelo Atlas da Violência 2021. O estudo divulgado nesta quarta-feira (01) é realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).


Leia tambémSalário mínimo no Brasil deveria ser de R$ 5,4 mil para cobrir custos básicos 


Segundo os números, um total de 527 mulheres foram assassinadas no estado na década pesquisada, o que representa um crescimento de 51,6%. Apesar do aumento durante esse período, os dados mostram redução de 25,4% entre os anos de 2014 e 2019. A tendência de queda é confirmada quando analisados o quantitativo de 2018 e 2019, período que apresentou redução de 9,6%.

Foto: Arquivo / O Dia

O Ipea explicou que os casos incluem tanto circunstâncias em que as mulheres foram vitimadas em razão de sua condição de gênero feminino, ou seja, em decorrência de violência doméstica ou familiar ou quando há menosprezo ou discriminação à condição de mulher como também em dinâmicas derivadas da violência urbana, como roubos seguidos de morte e outros conflitos.

O Brasil apresentou uma redução de 18,4% nas mortes de mulheres entre 2009 e 2019. Contudo,  em 14 dos 27 estados a violência letal contra mulheres aumentou. Neste período, os aumentos mais expressivos foram registrados nos estados do Acre (69,5%), do Rio Grande do Norte (54,9%), do Ceará (51,5%) e do Amazonas (51,4%), enquanto as maiores reduções aconteceram no Espírito Santo (-59,4%), em São Paulo (-42,9%), no Paraná (-41,7%) e no Distrito Federal (-41,7%).

Taxa de homicídios 

O Atlas divulgou também dados gerais dos casos de homicídios no Piauí. Entre 2009 e 2019, o estado acumulou crescimento e 42%. Por outro lado, os números mostram redução de 22,6% entre os anos de 2014 e 2019 e de 8,3% entre 2018 e 2019 na taxa de homicídio por 100 mil habitantes. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário