Greve dos ônibus: em assembleia, motoristas aprovam continuidade do movimento

Semana que vem faz um mês que Teresina está sem ônibus direito circulando nas ruas. Trabalhadores pedem reposição salarial e dizem que não receberam propostas dos empresários.

26/02/2021 11:28h - Atualizado em 26/02/2021 11:43h

Compartilhar no

Os motoristas e cobradores de ônibus de Teresina se reuniram na manhã desta sexta-feira (26) para discutir sobre a greve do transporte coletivo, que completará um mês na semana que vem. Por unanimidade, os trabalhadores decidiram pela continuidade do movimento por tempo indeterminado ou até que o SETUT (Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina) apresente uma proposta de negociação.

Os profissionais alegam que estão sem receber salário há meses e que há motoristas e cobradores sem trabalhar e sem receber, porque não foram convocados de volta pelas empresas ao final de dezembro, quando encerrou o período de afastamento temporário durante a pandemia.

“Queremos ainda o pagamento do tíquete de alimentação de volta, o pagamento do plano de saúde, que as empresas dividiam com a gente, mas que na pandemia deixaram para nós pagarmos a totalidade, e também estamos cobrando a reposição salarial de 2020”, explicou o secretário da presidência do SINTETRO, Francisco Sousa.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Ele classificou ainda como “falta de respeito com o trabalhador” a demora das empresas em propor uma mesa de negociação que atenda às reivindicações da categoria ou ao menos parte delas. E enquanto os motoristas e cobradores de ônibus seguem em greve, apenas 30% da frota está circulando em Teresina. Em certos bairros, a população não conta com ônibus nenhum para poder ir e vir, como é o caso de moradores do Ininga, na zona Leste da Capital.

“É complicado, porque eu tenho trabalho. Não parei de trabalhar e estou tendo que pagar carro pra ir e voltar todo dia, porque se ficar na parada esperando, não sai de lá nunca. Tem umas duas semanas que não tem ônibus nenhum aqui”, é o que diz a auxiliar administrativa Carina Lopes.

A reportagem do Portalodia.com entrou em contato com o SETUT e aguarda o retorno com as informações a respeito das propostas que estão sendo aos motoristas e cobradores de ônibus para que eles retornem ao serviço em Teresina.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário