COVID-19: Governo decide reabrir leitos de UTI no Piauí

A decisão foi tomada após avanço do novo coronavírus no estado e aumento da taxa de ocupação dos leitos na rede pública e privada

05/01/2021 15:40h

Compartilhar no

O Centro de Operações Emergenciais (COE) do Piauí decidiu pela reabertura de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) nos hospitais do Piauí para o tratamento da Covid-19 após a constatação do avanço do novo coronavírus no estado nas últimas semanas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi).


Leia tambémCovid-19: Em Teresina, ocupação da UTI em três hospitais públicos ultrapassa 80% 


A medida vai reabrir de imediato 22 leitos na rede hospitalar de Teresina. Segundo a Sesapi, serão dez no Hospital Getúlio Vargas (HGV); sete no Hospital Natan Portela e cinco no Hospital da Polícia Militar (HPM). O governo anunciou ainda que há possibilidade de ampliação de leitos nos hospitais de Floriano e Parnaíba.

Foto: Divulgação / Sesapi

O secretário de Saúde, Florentino Neto, não descartou novos leitos para outras regiões do estado. O gestor disse que atenção está redobrada sobre os a situação da ocupação dos leitos. “Pouco a pouco, vamos nos adaptando à realidade de cada município em relação aos leitos para Covid-19. O governador Wellington Dias está atento. Nossa missão é atender à população piauiense”, comentou.

Florentino alertou que os piauienses devem reforçar as medidas de segurança como uso de máscara e uso de álcool em gel. “Estamos há quase dez meses trabalhando sem descanso e os nossos profissionais da linha de frente têm dado o seu máximo. Vamos colaborar e salvar vidas”, pede o secretário.

Situação dos leitos

No Hospital da Policia Militar Dirceu Arcoverde, dos cinco leitos de UTI exclusivos para Covid-19, apenas um ainda está disponível, enquanto no Hospital de Doenças Tropicais Natan Portella, apenas três dos 20 leitos exclusivos estão vagos. No Hospital Infantil Lucídio Portella, a situação é ainda pior. Todos os seis leitos de UTI Covid-19 da unidade de saúde estão ocupados e não há mais vagas.

Segundo dados da Sesapi, há 414 ocupados, sendo 241 leitos clínicos, 160 UTIs e 13 em leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 7.654 até o dia quatro de janeiro de 2021. A Sesapi estima que 140 mil 923 pessoas já estejam recuperadas ou seguem em acompanhamento.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Otávio Neto

Deixe seu comentário