Covid-19: Em Teresina, ocupação da UTI em três hospitais públicos ultrapassa 80%

Segundo dados divulgados pela Sesapi, no Hospital Infantil Lucídio Portela, todos os seis leitos de UTI estão ocupados e não há mais vagas.

05/01/2021 09:48h - Atualizado em 05/01/2021 10:01h

Compartilhar no

A situação dos leitos exclusivos para tratamento da covid-19 continua a se agravar no Piauí. De acordo com dados divulgados no Boletim Covid-19 da Secretaria de Estado da Saúde, atualizado às 22h dessa segunda-feira (04), três hospitais públicos de Teresina estão com mais de 80% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados. São eles: o Hospital da Policia Militar Dirceu Arcoverde (HPM), Hospital de Doenças Tropicais Natan Portella (HDIC) e o Hospital Infantil Lucídio Portella (HILP).

Imagem ilustrativa. (Foto: Mário Oliveira/Fotos Públicas)

No Hospital da Policia Militar Dirceu Arcoverde, dos cinco leitos de UTI exclusivos para covid-19, apenas um ainda está disponível, enquanto no Hospital de Doenças Tropicais Natan Portella, apenas três dos 20 leitos exclusivos estão vagos. No Hospital Infantil Lucídio Portella, a situação é ainda pior. Segundo a Sesapi, todos os seis leitos de UTI Covid-19 da unidade de saúde estão ocupados e não há mais vagas.

Em relação aos hospitais privados da capital, cuja reportagem do Portalodia.com, do dia 23 de dezembro, denunciou a superlotação, a situação ainda é crítica. Os hospitais São Marcos e São Paulo estão com 100% de ocupação dos leitos clínicos para tratamento da covid-19. Já no Prontomed, dos 27 clínicos exclusivos, apenas oito estão disponíveis, o que representa uma taxa de 70,4% de ocupação.

Em Floriano, ocupação de leitos de UTI ultrapassa 90%

No interior, a quantidade de leitos para Covid-19 preocupa em três municípios. Em Floriano, por exemplo, o Hospital Regional Tibério Nunes tem apenas quatro leitos clínicos e um leito de UTI ainda vagos para atendimento de pacientes diagnosticados com covid-19.

 A ocupação dos leitos clínicos no município chega a 84% e a UTI está com 93,3% de ocupação. Já o Hospital Estadual Júlio Hartman, em Esperantina, possui apenas cinco leitos clínicos para tratamento da covid-19 e todos estão ocupados. 

No Hospital de Amarante, seis dos sete leitos clínicos estão ocupados. Nenhum dos dois hospitais dispõe de leitos de UTI exclusivos para covid-19.

Em Parnaíba, no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde, apenas dois leitos de UTI para covid-19 ainda estão vagos. O hospital não possui leitos clínicos exclusivos para covid-19.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário