Consórcio Grãos do Piauí vence leilão da Transcerrados

O contrato estabelece que o vencedor ficará responsável pela estrada pelo período de 30 anos

28/05/2021 17:41h

Compartilhar no

O leitão da rodovia Transcerrados e da Estrada da Palestina no Piauí realizado na Bolsa de Valores B3 nesta sexta-feira (28) teve como vencedor o consórcio Grãos do Piauí. Representados pela corretora Nécton Investimentos, os vencedores ofertaram proposta de R$ 2.309.825,00, que representou um deságio de 1,5% em relação ao valor estabelecido.


Leia tambémPPP do aeroporto de Parnaíba tem previsão de R$ 112 milhões em investimento 


O contrato estabelece que o vencedor ficará responsável pelo período de 30 anos pela prestação dos serviços de conservação, recuperação, construção, manutenção, implantação de melhorias e operação rodoviária em dois trechos da rodovia Transcerrados e em um trecho da Estrada Palestina. Segundo o governo, os trechos somam 276,8 km de extensão passam por 25 municípios e importantes trechos para escoação da soja produzida no Piauí.

O governador Wellington Dias compareceu ao leilão e destacou a importâncias das duas rodovias para o desenvolvimento econômico do Piauí. Aos investidores, o chefe do Executivo afirmou que a região que irão atuar é uma das que mais cresce no Nordeste. Ao todo, 200 mil famílias serão impactadas com as obras.

Foto: Cauê Diniz/Divulgação

“A rodovia Transcerrado tem a ver com o desenvolvimento do Piauí, com o desenvolvimento do Nordeste e do Brasil. Vamos honrar o nosso compromisso para que seja um bom negócio para os que aqui hoje celebram este contrato. Com certeza contarão com um estado organizado, uma das regiões que mais cresce no Brasil, um estado que segue investindo e cuidando de suas rodovias”, comentou Dias.

Guilherme Peixoto, superintendente de Processos Licitatórios da B3, declarou que o momento selou uma parceira do Piauí com a Bolsa de Valores. “O evento de hoje inaugurou a parceria entre o Estado do Piauí e a B3. Temos muito orgulho de conseguir reunir nesse ambiente investidores do setor privado e bons projetos que irão transformar a infraestrutura e a rede logística do país”, concluiu. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário