• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Chuva forte provoca alagamentos e bloqueia rodovias em Piripiri

Em apenas dois dias, choveu em Piripiri a média de chuvas que atingiram Teresina no mês de fevereiro. Volume considerado alto. Evento deixa uma vítima.

07/03/2020 08:49h - Atualizado em 09/03/2020 13:45h

Atualizada às 12h57

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), liberou recursos neste sábado (07) para atuação das instâncias estaduais, que ficarão à disposição do município para dar suporte às famílias afetadas pela chuva em Piripiri. O Corpo de Bombeiros Militar do Piauí, a Defesa Civil Estadual e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) estão trabalhando, de forma integrada, com as instâncias municipais, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no restabelecimento das estruturas afetas e atendimento das comunidades atingidas. 

Atualizada às 11h56 

O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) informou neste sábado que deslocou uma retroescavadeira do município de Piracuruca para recuperar parte do trecho da BR 343, que ficou interditada devido à forte chuva que atingiu Piripiri. Segundo a PRF, que também trabalha no local, a máquina vai abrir a pista e encher com piçarra o asfalto para tentar liberar a via até que sejam iniciados os reparos definitivos. A previsão é de que a BR 343, no KM 180, seja liberada ainda hoje de forma precária. 


Atualizada às 11h42 

Um vídeo gravado por um morador mostra o aumento do volume do Açude Caldeirão, em Piripiri, após o temporal que atingiu a cidade na noite de ontem (06). Ainda não há informações de quantos metros cúbicos de água o açude subiu. Nas imagens, é possível observar pessoas atravessando uma ponte nos dois sentidos. 



Atualizada às 11h 

Uma mulher ainda não identificada morreu após ter o carro arrastado pela força da água da chuva durante o temporal que atingiu a cidade de Piripiri nesta sexta-feira (06).  Ela passava pela Ponte do Baiano, no bairro Germano, quando caiu no córrego. A vítima ficou presa no veículo.De acordo com o Corpo de Bombeiros de Piripiri, o veículo foi encontrado em uma região com muitas pedras. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o veículo quase submerso. (Veja vídeo abaixo).



Matéria original

A chuva forte que caiu na noite desta sexta-feira (6) provocou estragos, alagamentos e interditou rodovias federais e estaduais em Piripiri, distante 160 km de Teresina. Um trecho da PI-327, que liga o município ao Açude Caldeirão cedeu, e segue interditado nos dois sentidos. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou, que devido a abertura de crateras no leito carroçável da BR-343, no trecho sentido Brasileiras, a rodovia também foi interditada. 


BR-343 está totalmente bloqueada devido às crateras formadas no asfalto. Foto: PRF Divulgação. 

PI-327, que liga Piripiri ao Caldeirão segue interditada. Foto: Divulgação Redes Sociais. 



De acordo com o climatologista da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Werton Costa, em apenas dois dias, choveu em Piripiri a média de chuvas que atingiram Teresina no mês de fevereiro. Volume considerado alto. 

“Tivemos mais um episódio de precipitação extrema.  Somente ontem, choveu 112.02 mm. A chuva de quinta-feira foi de 124 mm. Ou seja, em apenas dois dias, o acumulado foi a média de chuvas em Teresina no mês durante todo o mês fevereiro”, disse.

Há pelo menos sete dias, Piripiri vem recebendo um grande volume de chuva. A cidade superou a média de 325 mm e agora está com mais de 400 milímetros de chuva acumulada.

Vídeos gravados por moradores mostram a força de água. Em um deles, é possível ver um homem empurrando um veículo quase submerso. Outro mostra a águia invadindo um prédio comercial.

O Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil, agentes da PRF e o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) foram acionados e realizam trabalho de levantamento para contabilizar os prejuízos. 




Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário