Carnaval 2021: Campanha incentiva denúncia de violência contra mulher

A ação “Só se eu quiser…#nãoénão – Fica em Casa” ocorrerá mesmo sem a realização das festividades carnavalescas

03/02/2021 11:12h - Atualizado em 04/02/2021 08:41h

Compartilhar no

Em 2021, a fim de evitar aglomerações no período carnavalesco, o governador Wellington Dias assinou o decreto 19.445, que determina a suspensão da realização de festas ou eventos comemorativos do carnaval, em todo o estado, incluindo prévias carnavalescas, em ambientes abertos ou fechados, promovidos por entes públicos ou pela iniciativa privada. Sendo assim, a Coordenadoria Estadual de Políticas para as Mulheres (CEPM) lançou acampanha para o período de carnaval “Só se eu quiser…#nãoénão – Fica em Casa”.

Leia também: Prefeitura de Teresina suspende Corso e Carnaval 2021 

Com a ação “Só se eu quiser… #não é não - Fica em Casa”, a CEPM visa informar a sociedade sobre a importância de permanecer em domicílio e sem aglomerações durante a pandemia, além de enfatizar a necessidade do respeito a todas as mulheres e de denunciar qualquer violência, seja física, psicologia, moral ou patrimonial.

(Foto: Irakerly Filho)

Além disso, a iniciativa tem como objetivo divulgar os números dos telefones de entidades que ajudam no enfrentamento à violência doméstica como Centro de Referência Francisca Trindade (86) 99433-0809, Polícia Militar 190, Delegacia de Flagrante de Gênero (86) 3216-5042, Patrulha Maria da Penha (86) 99414-8857 e aplicativo para celulares Salve Maria.

A coordenadora de Estado de Políticas para as Mulheres, Zenaide Lustosa, destaca que a campanha “Só se eu quiser…#NãoéNão Fica em Casa” será diferente por conta da pandemia. “Temos que nos preservar. Não podemos aglomerar. Mas também não podemos esquecer que a violência doméstica não para. Na campanha de 2020 denunciamos a importunação sexual e, neste 2021, continuamos falando sobre esse assunto devido aumento de violência contra as mulheres na internet também. Fique segura, fique em casa no carnaval, mas não aceite a violência doméstica. Ligue para a rede de enfrentamento a violência contra a mulher porque essa situação atinge todas as mulheres”, explicou.

O Carnaval de 2021 será o segundo com a vigência daLei da Importunação Sexual (13.718/2018), em vigor desde setembro do ano 2019, que tipificou o crime de assédio, estipulando pena de um a cinco anos de prisão para o agressor. Em 2020, durante o isolamento social, segundo o Anuário da Segurança Pública, foram registrados na capital 17 assassinatos de mulheres, quatro feminicídios em Teresina e 23 no interior. As mulheres corresponderam a 5,6% das vítimas de mortes violentas intencionais registradas na capital. No interior, elas foram 8,3%.

Compartilhar no
Edição: Redação

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário