• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Após OAB solicitar interdição, Semar fala em reforma do Zoobotânico

Secretária do Meio Ambiente, Sádia Castro, afirma que tramita na Procuradoria Geral do Estado do Piauí (PGE-PI) uma solicitação de autorização para abrir um processo licitatório para empresa que vai gerir o processo de revitalização do local.

26/11/2019 16:30h - Atualizado em 28/11/2019 17:51h

A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí ajuizou nesta terça-feira (26) uma ação civil pública e solicitou vistorias e a interdição imediata do Parque Zobotânico de Teresina. A Secretária Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Sádia Castro, afirmou, também nesta terça-feira (26), que tramita na Procuradoria Geral do Estado do Piauí (PGE-PI) uma solicitação de autorização para abrir um processo licitatório para empresa que vai gerir o processo de revitalização do local.


Passarela do Zoobotânico foi interditada. (Foto: Divulgação/Ascom)

“O zobotânico realmente está precisando de uma revitalização. Tem um processo tramitando na Procuradoria Geral do Estado para recebemos autorização para abrir um processo licitatório para contratar uma empresa para fazer essa revitalização. Não é uma simples reforma é uma revitalização”, declarou. 

Sádia Castro fala sobre o processo de revitalização do Parque Zoobotânico. Foto: Elias Fontenele

O procedimento instaurado pela OAB-PI foi motivado pelas denúncias sobre as condições precárias de estrutura e segurança do parque tanto para visitantes como para animais. Na última terça-feira (19), deputados estaduais constataram o desaparecimento de macacos que fugiram do zoobotânico após a Lagoa dos Primatas secar por conta de um problema na bomba d'água. 

A Semar reiterou a urgência na adequação do parque e listou os principais pontos a serem melhorados. No entanto, a entidade não confirmou se a empresa a ser contratara viria de contrato de Parceria Público-Privada (PPP).

“Temos que melhorar as vias de acessos, revitalizar e sinalizar as trilhas, o fornecimento de energia, água, internet, coleta do lixo além de melhorar a segurança como um todo dos visitantes e animais. Nós estamos terminando um convênio com as policias Militar e Ambiental para que eles fiquem no local 24 horas.  As pessoas reclamam muito e nós entendemos isso. O botânico tem uma presença de afetividade na vida dos piauienses especialmente dos teresinenses”, disse.

A ação do OAB Piauí ganhou o apoio da Comissão do Código de Defesa do Consumidor e Comissão de Proteção e Defesa dos Animais.

Edição: Adriana Magalhães
Por: Jorge Machado, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário