Papa Francisco pede legalização da união civil entre homossexuais

Essa foi a forma mais clara que Francisco já usou para se referir a diretos dos LGBTIs, conforme a Agência de Notícias Católicas (CNA)

21/10/2020 15:51h - Atualizado em 21/10/2020 17:30h

Compartilhar no

O Papa Francisco pediu em um novo documentário que estreou nesta quarta-feira (21), na Itália, que sejam aprovadas leis que legalizem aunião civil entre homossexuais. Essa foi a forma mais clara que Francisco já usou para se referir a diretos dos LGBTIs, conforme a Agência de Notícias Católicas (CNA).


LEIA TAMBÉM: Acusado de homofobia, ministro da Educação cancela visita a Teresina 

“Os homossexuais têm o direito de fazer parte da família. Eles são filhos de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deve ser expulso ou miserável por causa disso”, disse o papa no filme Francesco, que é um documentário sobre a relação entre a Igreja Católica e membros da comunidade LGBT.

Papa Francisco no Vaticano em  14/10/2020. Foto: Alberto Pizzoli/AFP 

"O que precisamos criar é uma lei de união civil. Dessa forma eles são legalmente contemplados. Eu defendi isso", completou.

O filme foi exibido no Festival de Roma nesta quarta-feira. A fala de Francisco aparece na metade do documento. Ele também discute temas como meio ambiente, desigualdade racial, pobreza e migração.

Segundo a Agência de Notícias Católicas, essa foi a primeira vez que o Papa Francisco se pronuncia publicamente em favor da união entre pessoas do mesmo sexo. Em 2019, ele afirmou que não estava “no desenho de Deus” o casamento de homossexuais. A declaração foi dada durante o respeitado aos gays.

Essa não foi a primeira vez que Francisco se manifestou contra o casamento de gays. Por essa razão, a fala divulgada hoje representa uma mudança na perspectiva de seus antecessores e de suas próprias posições sobre o assunto.

Em 2010, ele se opôs publicamente para legalizar o casamento gay. Quatro anos depois, em 2014, ele voltou a ser notícia ao declarar que “a Igreja ensina que o casamento é entre um homem e uma mulher” e que o casamento entre pessoas do mesmo sexo, adotados por governos, tinham também como objeto “permitir outros benefícios”.

A união civil é usada para reconhecer em lei o casamento entre homossexuais, mas é diferente do casamento civil. Em alguns países, a exceção fica por conta apenas do título. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Jorge Machado com informações da Agência de Notícias Católicas, Revista Veja e Observador

Deixe seu comentário