• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Odebrecht apresenta plano de recuperação judicial

O grupo baiano passa por uma das maiores recuperações judiciais da história do país, com dívidas que chegam a R$ 98,5 bilhões.

12/12/2019 08:04h

A Odebrecht  apresentou uma nova versão do seu plano de recuperação judicial durante uma assembleia realizada com credores na terça-feira (10), em São Paulo. O grupo baiano passa por uma das maiores recuperações judiciais da história do país, com dívidas que chegam a R$ 98,5 bilhões. 

A nova versão traz valores e prazos para o início do pagamento das dívidas dos credores da companhia. Um advogado consultado pela Folha de S.Paulo afirma que o plano é equilibrado e realista. Respeita os contratos e garantias dos credores e a capacidade financeira da Odebrecht. 

Ainda assim, os prazo estabelecidos podem chegar a 50 anos. A companhia afirma, no entanto, que o prazo presente no plano é apenas formal e o pagamento será em função do fluxo de caixa que será formado com os dividendos das operações da companhia e com a venda dos ativos. 

O grupo entrou com pedido de recuperação judicial na 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Tribunal de Justiça de São Paulo em junho passado, com dívidas que chegam a R$ 100 bilhões. Desse total, cerca de R$ 51 bilhões foram incluídas na recuperação judicial.

Nas condições de pagamentos presentes no plano, a companhia propõe diferentes formas, dependendo da classe dos credores. Trabalhistas, por exemplo, recebem a dívida integral no 12º mês após a homologação. 


Odebrecht apresenta plano de recuperação judicial. Reprodução

Para os credores financeiros, principalmente os bancos, a empresa propõe duas formas de pagamento: recebimento de até R$ 150 mil em dinheiro, mas com a quitação do restante do saldo devedor ou o recebimento de pagamento integral com 100% de crédito concursal. O prazo de pagamento desses papéis será de 25 anos, prorrogáveis por mais 25 anos. Não há desconto do valor nominal.

Os ajustes e detalhes do plano seguem em negociação. A companhia participa de reuniões diárias com credores que, em sua maioria, conhecia o conteúdo apresentado na assembleia desta terça-feira (10).

Depois da apresentação, a assembleia foi suspensa. A próxima será no dia 19 de dezembro. A expectativa da empresa é que a nova proposta seja aprovada ainda neste ano. 

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário