Imagens mostram funcionária de creche agredindo criança com vassoura

Funcionárias foram flagradas pelas câmeras de segurança agredindo as crianças, que têm entre 2 e 3 anos, em Itatinga (SP). Segunda suspeita se apresentou na delegacia nesta quinta-feira (13).

13/07/2017 17:52h

Compartilhar no

A reportagem da TV TEM teve acesso a novas imagens que mostram mais agressões cometidas pelas duas funcionárias de uma creche em Itatinga (SP). Os novos trechos de vídeos gravados nos dias 5 e 6 de julho mostram a servidora Jacira Nunes, que está presa preventivamente, agredindo uma das crianças com uma vassoura e também com travesseiros.

Além de Jacira, a outra funcionária que aparece nas imagens também teve a prisão preventiva decretada e se apresentou na delegacia nesta quinta-feira (13). Rita de Cássia Fogaça será levada para Porangaba para procedimentos burocráticos e depois encaminhada para a Penitenciária Feminina de Pirajuí.

Novo trecho do vídeo mostra a servidora batendo na criança com uma vassoura (Foto: Reprodução/ TV TEM )

O advogado dela, Júlio Fogaça, disse que ela se ausentou da cidade por alguns dias por conta de ameaças que teria recebido e que vai entrar com pedido de revogação da prisão. "Nós temos que respeitar a decisão da Justiça sobre a prisão preventiva, por isso fizemos a apresentação dela hoje, mas é uma prisão preventiva desnecessária e inconstitucional. Vamos tentar reverter, ainda hoje na Justiça, essa situação em que ela se encontra."

Já a Jacira permanece presa na Penitenciária de Pirajuí, para onde foi encaminhada na quarta-feira (12) após ser encontrada pela polícia em Botucatu. A defesa dela entrou com um pedido de revogação da prisão, que ainda é analisado. As teses que sustentam o pedido são a primariedade e os bons antecedentes de sua cliente. Caso não seja atendido, o pedido será feito junto ao Tribunal de Justiça.

As duas tiveram o pedido de prisão preventiva encaminhado à Justiça após a Polícia Civil e o Ministério Público analisarem as imagens, que repercutiram nas redes sociais. O pedido foi aceito pela Justiça na terça-feira (11). Ao todo, 20 pais procuraram a polícia e registraram boletim de ocorrência.

Novos flagrantes

O novo trecho do vídeo também foi gravado dia 5 de julho, o relógio marca 7h57, os alunos estão na sala e com um travesseiro a monitora Jacira Nunes bate sem nenhum motivo no rosto de um aluno. Ainda no mesmo dia, por volta das 11 horas, os brinquedos estão espalhados pelo chão e Jacira começa a varrer a sala para guardá-los. Algumas crianças ajudam a recolher os brinquedos até que em determinado momento a monitora bate em uma criança com o cabo de vassoura.

Um minuto e meio depois ela continua varrendo e agride gratuitamente outra criança com a vassoura. Outro vídeo é do dia 6 de julho e as crianças brincam na sala. As duas funcionárias suspeitas das agressões arrumam os colchões para as crianças dormirem. No alto do vídeo a Rita de Cássia parece estar trocando a roupa de um dos alunos e quando termina, pega a criança pelo braço e arremessa no colchão.

Imagens mostram mais agressões na creche de Itatinga (Foto: Reprodução / TV TEM )

Dois minutos depois a tortura continua. Jacira vai até a mesma criança arremessada no colchão e puxa o cabelo dela. Pouco mais de um minuto e mais uma agressão. A Jacira pega pelo braço a criança que está fora do colchão e joga ela com brutalidade. As agressões não param por aí, depois de colocar outra criança para dormir a Jacira dá um tapa no aluno, já deitado. Foram quatro agressões em um intervalo de 5 minutos registradas pelas câmeras.

Relembre o caso

Vídeo mostra agressões a crianças dentro de creche pública de Itatinga

As primeiras imagens divulgadas e que mostram as agressões foram gravadas no último dia 5 de julho e repercutiram nas redes sociais. As duas funcionárias foram afastadas logo após a divulgação do vídeo e muitos pais procuraram a polícia na segunda-feira e registraram boletim de ocorrência.

Logo no início das gravações, uma das crianças é agredida pela monitora. Ela bate no aluno que está deitado. Em outro momento a monitora pega um colchão e joga em cima das crianças e uma delas chega a cair. A mulher ainda joga outro colchão, mas não acerta as crianças.

Na sequência, a monitora continua torturando as crianças, chega a puxar o cabelo de uma criança que brincava em um dos colchões. Em outro ponto da gravação, um aluno, aparentemente mais velho, tenta beijar à força outras alunas. Ele faz isso várias vezes, e as duas instrutoras não agem para impedir.

Em determinado trecho das imagens uma delas segura a menina pelo cabelo para que o menino possa beijá-la. Depois o menino volta, a menina tenta afastá-lo, mas a instrutora obriga mais uma vez.

As cenas chocaram os pais de crianças que eram atendidas na creche municipal. A mãe de uma das crianças que aparece nas imagens disse que nunca esperava que uma coisa dessas acontecesse na creche e afirmou que "dói demais" ver cenas como aquelas.

Compartilhar no
Fonte: G1

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário