• Novo app Jornal O Dia
  • ITNET
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Filme sobre Olavo de Carvalho será exibido em hotel de Trump

Segundo convite, a sessão terá a presença do retratado e do ex-estrategista do mandatário republicano, Steve Bannon.

14/03/2019 11:26h - Atualizado em 14/03/2019 14:32h

O documentário "O Jardim das Aflições", sobre o filósofo conservador Olavo de Carvalho, terá uma exibição privada no auditório do Trump International Hotel, empreendimento do presidente americano na cidade de Washington.

A sessão, marcada para o próximo sábado (16), terá a presença do retratado e do ex-estrategista do mandatário republicano, Steve Bannon. É o que diz o convite.

Diretor do longa, o pernambucano Josias Teófilo afirma que a exibição especial se dará "por ocasião da visita do presidente Bolsonaro a Donald Trump". Ainda segundo ele, o embaixador brasileiro, outros diplomatas ministros comparecerão ao evento. Fernando Azevedo (Defesa), Sergio Moro (Justiça), Paulo Guedes (Economia), Marcos Pontes (Ciência) estão entre os cotados da comitiva.

O filósofo Olavo de Carvalho (Foto: Arquivo pessoal)

Todo filmado na casa do filósofo, o documentário reúne o que o cineasta chama de "biografia intelectual" do pensador paulista em entrevistas conduzidas pelo jornalista Wagner Carelli -o título do longa é homônimo do livro lançado em 1995 por Carvalho, no qual teoriza que o Estado, independentemente de sua roupagem, sempre tenta ampliar seus domínios.

As conversas são pontuadas por entrevistas antigas de Carvalho e cenas de filmes como "Ivan, o Terrível", de Eisenstein, e "No Tempo das Diligências", de John Ford.

Mas o foco são as falas do filósofo, sem exibir contrapontos a suas ideias. Quando questionado sobre as origens de seus interesses intelectuais, diz que se preocupava com o sofrimento humano.

Lançado em 2017 no Brasil, o filme enfrentou controvérsias.

Ao ser escalado, em maio daquele ano, para compor o festival Cine PE, no Recife, motivou um protesto de outros cineastas que também participariam da mostra e que se retiraram da programação contra o que chamaram de "discurso partidário alinhado à direita" da organização. O festival acabou adiado.

Em novembro do mesmo ano, outra polêmica. Ao ser exibido na UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), no Recife, provou um racha com estudantes de esquerda, que organizavam um evento paralelo. As discussões terminaram em pancadaria.

Fonte: Folhapress
Por: Guilherme Genestreti

Deixe seu comentário