• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Doria anuncia criação de museu na avenida Paulista em 2022

A instituição, que ainda não tem nome, ficará na avenida Paulista, no chamado Casarão do Café.

24/11/2019 13:19h - Atualizado em 24/11/2019 15:14h

 A cidade de São Paulo deverá ganhar um novo museu, dedicado à ciência, à tecnologia e à inovação, em 2022. A instituição, que ainda não tem nome, ficará na avenida Paulista, no chamado Casarão do Café –uma das últimas construções históricas antigas da região, em frente às torres da Caixa Econômica Federal.


Leia também:

O governo do estado irá ceder o terreno, de sua propriedade, por 35 anos à CNI (Confederação Nacional da Indústria), que fará o investimento na construção por meio do Sesi (Serviço Social da Indústria).


Museu será construído na avenida Paulista. (Foto: Reprodução)

O acordo foi anunciado pelo governador João Doria (PSDB) e o presidente da CNI, Robson Andrade, durante visita àquele que deve ser o modelo do novo museu, o Exploratorium de São Francisco. Situado às margens da baía da cidade californiana, o local abriga exposições interativas dedicadas ao conhecimento, uma espécie de feira de ciências bastante mais sofisticada.
A área total cedida tem 5.000 metros quadrados. O projeto inicial prevê a reforma do casarão do tempo dos barões do café, cujo nome oficial é Franco de Mello, e a construção de nova edificação, com dois andares e um subsolo, na sua parte traseira.
Não há valores divulgados, mas Doria disse que a ideia é ter o museu inaugurado até o último ano de seu mandato, 2022. Os órgãos de tombamento de prédios históricos federal e estadual já aprovaram o plano de reforma.
Na visita, Andrade firmou um convênio com o Exploratorium para trazer o "know-how" das exposições encontradas na entidade americana. A capital paulista tem cerca de 500 museus, entre públicos e privados. Um dos mais icônicos, o do Ipiranga, está fechado desde 2013.
Neste ano, as obras de restauro que estavam paradas foram retomadas, e o plano é reabrir o local para as comemorações dos 200 anos da independência do país -cuja proclamação ocorreu perto do local onde a instituição fica.
Nesta área, o governo Doria tem privilegiado formas mais heterodoxas de exposição. Neste ano, foi aberto o MIS Experience, cuja mostra interativa sobre Leonardo da Vinci custou R$ 8,5 milhões e foi bancada pela iniciativa privada. 
Em viagem que fez aos EUA encerrada neste domingo (24), o governador acertou a realização de outras duas mostras do mesmo gênero no ano que vem, realizadas por uma empresa especializada em tecnologia holográfica.

Fonte: FolhaPress

Deixe seu comentário