Dólar sobe 1,8% e volta a R$ 5,18; Bolsa tem alta de 1,5%

Dentre emergentes, o real foi a segunda moeda que mais se desvalorizou na sessão, atrás apenas da lira turca.

14/04/2020 09:00h

Compartilhar no

A cotação comercial do dólar subiu 1,78%, a R$ 5,1830, nesta segunda-feira (13), apagando parte da queda de 4,4% da semana passada.

Dentre emergentes, o real foi a segunda moeda que mais se desvalorizou na sessão, atrás apenas da lira turca.

O movimento reflete a aversão a risco de investidores diante de um forte impacto do coronavírus na economia brasileira que, segundo o Banco Mundial, deve encolher 5% neste ano, a maior contração econômica em pelo menos meio século.

Segundo o boletim Focus desta segunda, a retração em 2020 será de 1,96% ante 1,18% previsto na semana passada. O boletim ainda aponta que o cenário de juros baixo deve se prolongar, com a expectativa da Selic a 4,5% em 2021, ante 4,75% previstos na semana passada. Hoje, a taxa de juro está a 3,75% ao ano e o mercado espera queda para 3,25% este ano.

Juros mais baixos também impactam o real, que se desvaloriza com saída de investimento estrangeiro.


Dólar sobe 1,8% e volta a R$ 5,18; Bolsa tem alta de 1,5%. Foto: Agência Brasil

Já a Bolsa brasileira subiu 1,5%, a 78.835 pontos, se recuperando da queda de 1,2% na quinta (9), antes do feriado de Páscoa.

Puxado pela valorização de Vale, Petrobras e bancos, o Ibovespa se descolou das quedas de Wall Street.

Nesta semana, começa a temporada de balanços do primeiro trimestre de 2020 nos Estados Unidos, que deve apontar os primeiros impactos do coronavírus nas empresas. Cautelosos, investidores se desfazem dos papéis americanos à espera dos números. Dow Jones caiu 1,4% e S&P 500, 1%. Já a Nasdaq subiu 0,5%, com a valorização de empresas de tecnologia.

Os preços do petróleo também não seguiram uma direção única após acordo histórico da Opep para cortar a produção. O barril do Brent sobe 1,9%, a US$ 32,08. O WTI cai 0,6%, a US$ 22,63.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário