• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Postura, críticas e desempenho derrubaram Carille no Corinthians

Em várias entrevistas após os jogos, o ex-técnico usou tom irônico, agressivo e até debochado.

05/11/2019 10:07h

Oito jogos sem vitórias causaram a demissão de Fábio Carille, 46, do Corinthians, anunciada domingo (4), após a derrota para o Flamengo, por 4 a 1. O processo de desgaste do técnico no clube, porém, começou um pouco antes desta sequência. Foi em 18 de setembro, quando o time foi eliminado da Copa Sul-Americana pelo modesto Independiente Del Valle (EQU).


Leia também: 

Corinthians quer nome que finde 'estilo Carille'; veja opções 


Depois da derrota em Itaquera no jogo de ida da semifinal, por 2 a 0, o técnico justificou o resultado questionando a experiência de alguns jogadores. Chegou a dizer que havia "muitos meninos em campo." O elenco não absorveu bem a crítica. O meia Pedrinho, 21, disse publicamente que ficou chateado.


Foto: Reprodução

Em campo, o elenco também acusou o golpe. Nos 12 jogos seguintes, a equipe teve aproveitamento de 38%. O número representa queda de 20 pontos percentuais tendo como recorte a mesma quantidade de partidas antes da derrota para o Del Valle. O rendimento era de 58%.

A postura de Carille também agravava a crise. Em várias entrevistas após os jogos, usou tom irônico, agressivo e até debochado para falar das críticas que recebia, dos protestos da torcida, da qualidade do elenco corintiano e dos reforços que a diretoria do clube tentou, mas não conseguiu contratar.

Carille deixou o Corinthians nesta segunda passagem pelo clube após 69 jogos, com 27 vitórias, 25 empates e 17 derrotas, além da conquista do título paulista nesta temporada. Somando a primeira experiência dele à frente do time alvinegro, são 183 partidas, 86 triunfos, 56 empates e 41 derrotas. Ele foi tricampeão paulista (2017, 2018 e 2019) e campeão brasileiro (2017).

Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário