• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia
Carreira & Negocios

Lançamento de editais movimenta mercado de concursos no Piauí

Confira os principais que os candidatos cometem na preparação

10/06/2019 10:23h - Atualizado em 10/06/2019 11:16h

Nos últimos quinze dias a abertura de editais de concursos pela Universidade Federal do Piauí (Ufpi), que está ofertando 29 vagas para o cargo de assistente em administração, e o Instituto Federal do Piauí (IFPI), que vai selecionar 24 servidores técnico-administrativos em educação, movimentou o mercado de cursos preparatórios para concursos no Piauí.

Conquistar uma vaga no serviço público é um sonho compartilhado por milhares de jovens brasileiros. E de olho nas vagas disponibilizadas nos editais desses concursos os candidatos estão buscando cursos preparatórios para alavancar os estudos.

E para quem deseja ingressar no serviço público por meio de concursos, a recomendação de professores dos cursos preparatórios é realizar um planejamento antecipado e, sobretudo, focar em uma área específica para a preparação. "Este foco pode ser em um concurso específico, ou em uma área, aconselha a coordenadora pedagógica de um curso preparatório, de Teresina, Bruna Daniele Barbosa de Carvalho.

Os cursinhos pesquisados pela nossa equipe de reportagem estão com inscrições abertas para turmas preparatórias para os dois concursos. O curso custa em média R$ 500 e cada preparatório aponta o seu diferencial.

Para os especialistas da área de concursos, a orientação é que o aluno trace seus objetivos, e são unanimes em afirmar que o ideal é que o candidato começar seu planejamento de estudos imediatamente. Para isso, antes de iniciar a preparação, é importante saber qual o concurso que o candidato deseja participar. A partir daí, é possível fazer uma organização básica, como a compra de materiais, elaboração de horários, matrícula em preparatórios e começar estudar.


Leia também

Concursos ofertam 460 vagas no Piauí. Confira os editais abertos 


No caso dos concurseiros iniciantes é muito comum que no primeiro concurso, o candidato estude apenas após a inscrição. E se a reprovação acontece, o sentimento é de não ser apto ao mercado dos concursos, quando na verdade faltou apenas planejamento, como bem lembram Bruna Carvalho e o professor Gervásio Carvalho, ao citarem que o candidato precisa ter foco. 

Para os especialistas ouvidos, foi-se o tempo em que era possível ser aprovado em concurso público estudando apenas no tempo entre o edital e a prova. Entretanto, há casos isolados de pessoas que conseguem estudar todo o programa de uma prova escrita em pouco tempo, mas este procedimento é extremamente cansativo e totalmente desnecessário. O concurseiro precisa definir sua área de estudos. A partir daí, definir suas estratégias.


Por: Luiz Carlos de Oliveira

Deixe seu comentário