• TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner

Amigos se despedem da atriz e cantora Rogéria no Rio de Janeiro

O enterro será na quarta (6), na cidade de Cantagalo, na Região Serrana do Rio de Janeiro, onde ela nasceu.

05/09/2017 18:16h

O corpo da atriz e cantora Rogéria está sendo velado no Teatro João Caetano, no Centro do Rio, desde 12h. Até 13h, o velório será fechado para pessoas mais próximas e familiares. Jane di Castro, cantora e amiga da artista, fez questão de ser uma das primeiras a chegar.

"Conheço a Rogéria desde os 16 anos de idade. Ela sonhava em ser artista. Convivemos na vida e no palco. Foram 50 anos de palco, trabalhando juntas, entre tapas e beijos, como irmãs. Uma pessoa maravilhosa que vai nos deixar muita saudade. Um pouco da nossa história foi embora", destacou Jane, muito emocionada, que fez questão de ressaltar a dignidade da amiga.

Jane di Castro, amiga de Rogéria (Foto: Carlos Brito/ G1)

Entre os que também marcaram presença no velório estavam as atrizes Leandra Leal e Glória Pires.

"Foi uma pessoa fantástica em todos os sentidos. Além da grande capacidade artística, tinha um imenso caráter", disse a atriz Glória Pires.

Alexandre Haddad, amigo e empresário, contou que a saúde de Rogéria foi piorando progressivamente.

"Os últimos dois meses foram muito difíceis. A saúde da Rogéria piorou demais e ela começou a sofrer, o que não era natural, uma vez que sempre foi uma pessoa muito feliz. Agora ela pode descansar", contou Haddad.

A atriz Glória Pires também foi ao velório de Rogéria (Foto: Carlos Brito/ G1)

O enterro será na quarta (6), na cidade de Cantagalo, na Região Serrana do Rio de Janeiro, onde ela nasceu. Entre os que fizeram questão de prestar a última homenagem à Rogéria estavam a atriz Leandra Leal, que dirigiu o documentário 'Divinas Divas', que aborda o trabalho de oito artistas travestis, entre elas Rogéria e Jane Di Castro. Ela foi ao teatro acompanhada do marido, Alê Youssef. Leandra contou que Rogéria foi uma pessoa que a acompanhou ao longo de toda a vida e a considerava como alguém da família.

"Eu tenho memórias dela muito fortes, de quando eu era criança, ela sempre me falava coisas bonitas, engraçadas e estimulantes. A Rogéria era uma pessoa muito para cima, muito positiva. Era sonhadora, mas de uma forma muito realista. Ela fazia do sonho uma meta e alcançava", destacou Leal.

Ter trabalhado com a atriz foi uma honra, considerou Leandra. "Foi uma alegria ela ter vivido toda essa alegria, todo esse prazer de ver sua trajetória retratada no documentário. A Rogéria abriu uma porta. Entrou nas casas das famílias brasileiras e foi amada por elas. Sem fazer qualquer discurso ideológico, provocou uma grande transformação", finalizou.

Um momento marcante do velório foi quando presentes cantaram a música "La vie en rose", canção que se tornou popular na voz de Edith Piaf.

Rogéria morreu na noite desta segunda-feira (4), vítima de choque séptico. O corpo foi liberado do Hospital Unimed-Rio, onde ela estava internada, no fim da madrugada. De acordo com a unidade hospitalar, ela estava internada desde 8 de agosto devido a um quadro de infecção urinária.

Em 25 de agosto, a atriz chegou a receber alta da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital e foi levada para o quarto. Em julho, a atriz tinha sido internada por duas semanas em uma clínica em Laranjeiras, devido a uma infecção generalizada. O seu quadro havia piorado depois de uma crise convulsiva.

Em redes sociais, famosos lamentaram a morte da atriz.

A atriz Leandra Leal (Foto: Carlos Brito/ G1)


Fonte: G1

Deixe seu comentário