• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Sessão Com Debate traz o filme "Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto"

O evento contará com as presenças do diretor Pedro Gui e da atriz Jane di Castro.

04/12/2019 06:52h

Na próxima quinta-feira, dia 05, os Cinemas Teresina realizam a 25ª Sessão Debate. Será do filme ‘Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto’, a partir das 19h30. A exibição terá a presença do diretor Pedro Gui, da atriz Jane di Castro e do produtor Alexandre Haddad.

O documentário traz um olhar carinhoso e sensível, da vida de uma das maiores artistas do Brasil. ‘Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto’ é uma trama que retrata os principais momentos vividos pela transformista e aborda não só as conquistas, mas as dificuldades enfrentadas por ela durante a sua trajetória, como um acidente que sofreu e perdeu parte da visão, por exemplo. Nascida Astolfo Barroso Pinto, Rogéria ainda com o nome de batismo começou uma carreira de maquiadora, em sua maioria de grandes personalidades da extinta TV Rio e, gradativamente, tornou-se a estrela que foi.


Foto: Divulgação

Por nome de nascimento registrado como Astolfo Barroso Pinto, Rogéria, assim batizada por seus fãs, relata no documentário que ambos os nomes são a mesma pessoa, estão conectadas, e se fundem apesar da dualidade e das divergências entre elas, tal qual uma dupla personalidade, se comunicam e se completam.

É pelos olhos de pessoas como Jô Soares, Jane di Castro, Nany People, Betty Faria e familiares, que Rogéria é resgatada. São relatos comovidos, em primeira pessoa, sobre a convivência, a generosidade e todo o esforço dela para se tornar artista num país tão preconceituoso. É através dos relatos que se tem a visão personificada e imortalizada de Rogéria, possibilitando a compreensão de que durante sua trajetória rompeu muitas barreiras e soube burlar as discriminações presentes na época.


O diretor do documentário, Pedro Gui, elogiado pelo primoroso trabalho - Foto: Divulgação

O filme conquistou o prêmio de Director Recognition no Los Angeles Brazilian Film Festival, em 2018, e foi o grande vencedor do DIGO (Festival Internacional da Diversidade Sexual de Goiânia), recebendo os prêmios de Melhor Filme, Melhor Direção para Pedro Gui e Melhor Atuação para Alessandro Brandão.

Rogéria faleceu em setembro de 2017, ainda durante o processo de realização do filme, aos 74 anos de idade, deixando para trás uma enorme comunidade de amigos e admiradores e uma grande carreira na televisão, no cinema e no teatro.

Fonte: Jornal O Dia
Edição: Marco Antônio Vilarinho

Deixe seu comentário