• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia

O DIA ganha prêmio de reportagem da Caminhada da Fratenidade

As jornalistas Nathalia Amaral e Maria Clara Estrêla conquistaram os primeiros lugares na categoria "portal de notícias". Glenda Uchôa e Biá Boakari que assinaram a reportagem "impresso (jornal e revista)"

05/07/2019 08:00h - Atualizado em 05/07/2019 17:42h

Na universidade os professores costumam afirmar que jornalista não é notícia. Mas todo caso há exceção. E na noite desta quarta-feira (3), o auditório Paulo VI se tornou o palco de jornalistas que foram premidos no 17º Concurso de Reportagem "Dom Avelar Brandão Vilela", com as melhores reportagens sobre a 24ª Caminhada da Fraternidade, que este ano contou com o tema “Abraço: nosso laço com o outro”.

O Sistema DIA de Comunicação conquistou os primeiros lugares nas categorias "impresso (jornal e revista)" e "portal de notícias". As jornalistas Nathalia Amaral e Maria Clara Estrêla levaram o primeiro lugar na categoria "portal de notícias", com a reportagem "Caminhada da Fraternidade: um abraço de acolhida aos necessitados". 

Foto: Elias Fontenele

Essa é a primeira vez que Nathalia Amaral e Maria Clara Estrêla recebem premiação em concurso de reportagens. E como todo bom calouro, os olhos brilham com a visibilidade de sua dedicação, como descreve Maria Clara, “primeiro foi surpresa porque não esperava. Como foi a primeira vez que eu concorri e não conhecia muito da dinâmica da coisa, não acreditei que fosse dar certo logo de cara. Mas é felicidade mesmo, porque é o reconhecimento do nosso trabalho e saber que o nosso esforço e afinco com a apuração e a escrita foi bem visto e recompensando. Então é felicidade e realização”, conta.

Já para Nathalia Amaral, a essência de um bom trabalho são as parcerias feitas ao longo ,da apuração da notícia, “a sensação é de dever cumprido. Sou grata por ter sido premiada e por ter o meu trabalho reconhecido, ao mesmo tempo também me sinto grata por ter uma equipe extremamente competente ao meu lado, especialmente a minha colega de trabalho e parceira nessa missão, a Maria Clara Estrêla”, relata.

A outra categoria premiada foi “impresso", com Glenda Uchôa e Biá Boakari que assinaram a reportagem "Caminhada da Fraternidade: laços incentivam aproximação e inclusão".

 Ser premiada por uma escrita sensível, já não é novidade para Glenda Uchôa. Está é a 10º premiação por reportagens que ela recebe, mas a cada notícia a recompensa é diferente: “A Caminhada da Fraternidade tem um grande propósito, que é o de fazer as pessoas olharem para o mundo de uma forma menos egoísta, intervindo nele para o bem. No jornalismo, poder falar dessas pautas que nos inspiram e motivam é sempre muito bom. Ter nossa matéria reconhecida pela premiação, então, é melhor ainda", conta. 

Como menciona Biá Boakari, “essa é a segunda vez que eu recebo esse prêmio e é muito gratificante sentir seu trabalho reconhecido. Eu como editora tenho poucas oportunidades de sair em campo e entrevistar pessoas, então eu adoro poder ouvir histórias. Esse evento é sempre cheio de histórias interessantes que emocionam”, declara.

Abrangência

Além de serem matérias com escritas descritivas e delicadas, ambas as reportagens contaram com o olhar do fotógrafo Assis Fernandes que enriqueceram os dois trabalhos. Este ano, o concurso de reportagem “Dom Avelar Brandão Vilela” contou com a participação de 16 veículos de comunicação local. E foram premiadas, ainda, reportagens realizadas para o rádio onde os ganhadores foram Christian Sousa e Thialison Luis de Oliveira com a matéria “Nosso abraço, nossa solidariedade”, da emissora Antares. E na categoria TV os profissionais que levaram o prêmio foram Felipe Reis, William Tito, Pedro Tomp’s, Francisco Cardoso, Edenilto Terço e Caique Luanova, com a reportagem “Dentro de um abraço”, da TV Antena 10.

Edição: Marco Vilarinho
Por: Sandy Swamy

Deixe seu comentário